Coluna Política Local – 12.06.2019 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 12.06.2019

Briga de titãs!
Os deputados Daniel Zen (PT) e Gehlen Diniz (PP) travaram um embate duro, ontem na Aleac. Zen em defesa de Lula atacou Moro e Diniz respondeu contra-atacando Lula. Os dois são velhos conhecidos de embates duros na Aleac, mas, que ao final, tudo fica na tribuna. É o parlamento.

E o salário ô… é bom!
Quem é vivo sempre aparece! O Diário Oficial do Estado (DOE) escancarou na edição de ontem, dia 11, as nomeações para o governo de dois ex-deputados estaduais da legislatura passada, com aquele “supersálario”. Cada um vai ganhar nada mais, nada menos do que R$ 16 mil. Trata-se do progressista Nelson Sales e de Jairo Carvalho (PSD).

Assessores especiais
Os dois ex-parlamentares vão ocupar cargos de… adivinhem só!… assessores especiais da Secretaria de Estado de Relações Políticas e Institucionais. Para você que nunca ouviu falar disso (talvez seja algo que a Globo não mostre!), trata-se da pasta que será gerida por Alysson Bestene (ex-Saúde).

Não obtiveram êxito
Ambos não conseguiram se eleger em 2018. Jairo Carvalho tentou a reeleição, mas não reconquistou nas urnas o direito a manter cadeira na Aleac. Já Sales tentou alçar voos maiores, como candidato a deputado federal, mas, digamos, que os ventos não foram tão generosos com ele. Agora, ao que parece, os mesmos ventos mudaram de direção.

Dando o que falar
Muita repercussão ainda a respeito da cassação dos deputados Manuel Marcos e Juliana Rodrigues, ambos do PRB. Os suplentes Raimundinho da Saúde e Heitor Júnior disseram que a decisão foi correta, mas um tanto exagerada. O ponto do exagero foi cancelar os votos da legenda.

Trocando em miúdos
Em outras palavras, a decisão não beneficia os suplentes da coligação. Caso o Tribunal Superior Eleitoral mantenha a decisão da Corte acreana, os dois ex-parlamentares ficam sem chances de assumir na vaga de suplente.

Mais animado que pinto em curral
O ex-prefeito de Acrelândia, Tião Bocalom, estava mais contente que pinto em curral de manhã cedo. Acredita que será conduzido à Câmara dos Deputados até setembro, quando o TSE terá julgado todos os “porém” da questão envolvendo Manuel Marcos.

Uma dica
Para quem é assessor parlamentar dos deputados cassados, melhor não comprar nada parcelado até a decisão final. Tudo pode mudar e mudar rápido. Cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém, dizia minha avó.

Purgatório
Enquanto Zen e Gehlen colocam Moro e Lula no inferno de Dante, o povo permanece no purgatório, pagando por pecados que não são seu. Entre um tiroteio de informações bombásticas, o brasileiro parece desanimado cada dia mais com seu País.

Alysson Bestene
Diz que quem tem padrinho forte não fica desamparado. Assim é o caso do ex-secretário de Saúde, Alysson Bestene. Saiu da Sesacre e uma semana depois, uma nova porta se abre. Ele vai comandar a Secretaria Estadual de Articulação Política e Institucional do governo.

Sai de cena
Com isso, o ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (MDB), sai de cena. Ele ocupava a pasta, mas por desgastes desde que assumiu, penso que achou melhor se afastar do governo, buscar algo mais tranquilo, sem o olhar da mídia.

Por outro lado…
Sua saída pode ser compreendida com o distanciamento que o MDB tem com o governo de Cameli. Dos três deputados emedebistas na Aleac, apenas Antonia Sales, esposa de Vagner Sales, apoiava o governo, e não era um apoio de 100%. Antonia Sales sempre teve independência.

 

Assuntos desta notícia