Coluna Política Local – 13.12.2018 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 13.12.2018

Verdadeira intenção

A pergunta que não quer calar: o que estaria por trás da sugestão do deputado Jenilson Leite (PCdoB) para que o Executivo retire da Aleac o projeto que versa sobre o regime de contribuição complementar?

Justificativa 

O comunista alega que ‘por tratar-se de uma proposta que poderá causar impactos nas mais distintas categorias dos servidores públicos dos três Poderes, é fundamental que a matéria tem que ser esmiuçada entre os parlamentares e os sindicatos’. Nos bastidores, a conversa que rola é outra.

Seria isso?

Alguns oposicionistas acreditam que o real motivo de Jenilson sugerir que o debate seja realizado apenas em 2019 é para jogar a população contra Gladson Cameli (PP), haja vista que a matéria é vista como impopular.

No colo de Gladson

Seja lá qual for o motivo do deputado, o fato é que essa matéria poderia causar um desgaste político ao progressista logo no início de seu mandato. Que a futura situação abra logo o olho senão vai começar o ano legislativo “apanhando” da população.

Cargos comissionados 

Os vereadores de Rio Branco aprovaram ontem o PL do Executivo versando sobre a criação de 26 cargos em comissão na estrutura da Fundação de Cultura, Esporte e Lazer. A matéria foi criticada pela oposição, principalmente por não ter tido tempo hábil para debate.

Reforma administrativa

A prefeitura alega que a proposta que integra a reforma administrativa aprovada pela Casa na semana passada, na prática cria apenas doze cargos, tendo em vista a manutenção de mais de 14 cargos comissionados já existentes.

Não convenceu

A justificativa do Executivo não convenceu a oposição que entendeu que o projeto anda na contramão da economia preconizado pela prefeita Socorro Neri.

Duarte é contra

“Semana passada foi votada a redução de 132 cargos e fizeram propaganda grande disso e agora querem criar mais cargos em comissão. Sou contra”, disse o vereador Roberto Duarte.

Concurso público

Já o vereador Emerson Jarude defendeu a realização de concurso público. “Sou contrário por conta de boa parte do preenchimento dos cargos da FGB se darem por comissionados, ao invés de concurso público”.

Não altera

O vereador Rodrigo Forneck (PT) assegura que a criação dos novos cargos não altera o valor global.

Notifiquem 

O deputado Jenilson Leite anda meio contrariado com o reajuste no preço do estacionamento do Via Verde Shopping. Ele usou a tribuna da Casa ontem para pedir do Procon que cobre uma explicação. Muito justo os argumentos usados pelo parlamentar, ainda mais quando de fato percebemos que não houve um motivo plausível para o aumento.

Qual motivo?

“O local não produziu nenhuma mudança que justifique esse reajuste. O estacionamento continua descoberto, na chuva. Se chegarmos durante uma chuva não dá pra sair. Então qual a justificativa?”, questionou Jenilson.

Energia elétrica

O reajuste na tarifa de energia do Acre também não passou batido pelo comunista. Nesse caso, ele foi bem mais enérgico. Disse que convocaria o diretor-presidente da Energisa, que arrematou a Eletrobras Acre, em agosto desse ano, para explicar, em audiência pública, o que motivou o aumento. O encontro está marcado para terça-feira da semana que vem.

Audiência pública

Os vereadores não se furtaram também do debate. Os vereadores N. Lima (PSL) e Rodrigo Forneck (PT) suscitaram debater o assunto em audiência pública no dia 20 de dezembro.

Contraditório 

Quanto ao reajuste, chamou a atenção à fala do petista na sessão de ontem. Diante de novas fontes de energia, como justificar que o aumento se dá devido à falta de chuvas em 2018? No mínimo contraditório, sem sombra de dúvidas. “Como temos esse avanço e ao mesmo tempo aumentamos a tarifa porque a fonte hidrelétrica não está a contento? É uma contradição e acho que temos que ir a fundo”,disse Forneck.

Postura firme 

Já está na hora de nossa bancada federal assumir uma postura mais firme nesse debate. Produzimos mais, consumimos menos, e ainda assim, o valor exorbitante recai sobre nós.

Presunção da Inocência

Quanto aos deputados federal e estadual eleitos, Manuel Marcos e Juliana Rodrigues, respectivamente, importante que se atenha ao Princípio da Presunção de Inocência. Por enquanto, eles são apenas investigados. E ainda que se tornem réus, terão direito à defesa. Portanto, não façamos julgamentos antecipados.

Vão brigar

A direção e os correligionários do Partido Social Liberal (PSL) anunciaram que pretendem se movimentar para obter na Justiça a vaga do pastor Manuel Marcos (PRB) para a Câmara Federal. O PSL não será o único, certamente.

Assuntos desta notícia