Coluna Política Local – 14.03.2018 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 14.03.2018

Parceria I
O governador Tião Viana conheceu ontem os coordenadores do Nothern Virginia Community College (Nova) – instituição de ensino superior estadunidense com seis campus e 18 mil alunos – que estão em visita ao Acre para fechar uma parceria de intercâmbio e troca de conhecimentos com o Instituto Federal do Acre (Ifac).

Parceira II
Tião está bastante empolgado com a possibilidade de parceria entre a Nova e a Ifac, em especial, nas áreas de meio ambiente, educação indígena e produção rural, onde há algumas das principais políticas do governo do Estado.

Vice de Gladson
Ulysses Araújo nega que será o vice de Gladson Cameli (PP) na disputa ao governo do Acre, mas o fato é que o nome de ele deverá ser anunciado na próxima quinta-feira, 15, pelo progressista. O martelo teria sido batido na noite de segunda-feira, 12, quando finalmente o militar aceitou o convite.

Articuladores
Os principais articuladores dessa união entre Cameli e o militar foram Flaviano Melo e Marcio Bittar. Os emedebistas não sossegaram enquanto não tiraram a cúpula do PSDB de tempo.

Em guerra
Sobre Rocha, não esperem dele complacência, caso se confirme o nome de Ulysses para ocupar a vaga de vice. Já circula nos bastidores que o tucano irá declarar guerra à aliança formada em torno da pré-candidatura de Gladson.

Apocalipse
Digamos que Ulysses aceite ser vice de Gladson, a questão é: em qual partido irá se filiar? Pois bem! Se os rumores estiverem certos, o militar deverá juntar-se ao MDB. Prenúncio do apocalipse na oposição.

Pauleira
Nem sonhando que o tucano Rocha irá aceitar uma “punhalada” dessas nas costas. Sem falar no Bocalom, que se indispôs dentro do Democratas por apoiar a pré-candidatura de Ulysses ao governo. Gladson terá que apagar um incêndio de grandes proporções.

Agilidade
Gladson bem sabe que não tem como agradar a todos os seus aliados, portanto, sem lógica essa demorar em escolher o vice. A única coisa que vem ganhando com essa demora toda é desgaste.

Continua no PDT
O deputado Jesus Sérgio confirmou que continua no PDT. Muita gente esperava que o pedetista deixaria a sigla tão logo fosse aberto o período da Janela Partidária. Chegou-se até cogitar que o parlamentar deixaria a base de apoio ao governo do Estado. Apenas rumores.

Bloqueado
O prefeito de Xapuri, Bira Vasconcelos (PT), teve decretado pela Justiça a indisponibilidade e o bloqueio de seus bens. Ele responde uma Ação Civil Pública por três atos de improbidade administrativa.

A casa caiu
A ação teve início após o MPAC recepcionar o julgamento do TCE, que reprovou a prestação de contas da Prefeitura de Xapuri.

Vai indicar
O presidente do PDT, Luiz Tchê, em entrevista a um site local, disse que não abrirá mão de indicar o candidato a vice-governador na chapa de Marcus Alexandre (PT). A afirmação veio logo depois que surgiu o boato de que a FPA estudava a possibilidade de tirar Emylson Farias.

Outro rumo
“Se a Frente Popular entender que o PDT não tem condições de indicar o vice-governador, nós vamos tomar o nosso caminho”, disse.

Não creio
Na política tudo é possível, mas, por hora, não creio que possa haver uma troca na indicação do vice de Marcus Alexandre (PT).

Candidatos do PDT
Até o momento, o PDT vem com 22 nomes para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa. Na disputa de deputado federal, a sigla vem com nove candidatos.

No Podemos
“Agora é oficial. Gostaria de confirmar que me filiei ao Podemos e agradecer aos amigos que fiz durante meu tempo durante o PDT. Saio pela porta frente e feliz por toda história que construí dentro do partido”, disse o deputado Heitor Junior durante pronunciamento na Aleac ontem.

Deixando Brasília
O deputado federal Moises Diniz (PCdoB) deixará Brasília no próximo mês, período em que devolverá o mandato ao titular, deputado Sibá Machado (PT). Sem dúvidas fará falta no parlamento. O tempo em que esteve no Congresso suscitou debates importantes. É um político qualificado.

Nada de eleição
Moises já confirmou que não disputará nenhum cargo eletivo neste ano de 2018. O comunista anda meio decepcionado com a política.

Assuntos desta notícia