Coluna Política Local – 16.08.2018 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 16.08.2018

Começou
A partir desta quinta-feira, 16, a campanha eleitoral começa de fato. Eleitores e candidatos devem estar atentos ao calendário eleitoral de 2018. Vale ressaltar que as modificações introduzidas pela Reforma Política (Lei n° 13.487 e Lei nº 13.488), aprovada pelo Congresso Nacional em outubro de 2017, foram incorporadas ao calendário do pleito de 2018.

Voto impresso
A grande novidade na eleição deste ano é o voto impresso. O modelo deverá ser implantando em cerca de 30 mil (5%) das 600 mil urnas eletrônicas a serem usadas na votação, porém, nem todas as urnas com impressoras terão os votos verificados.

Impressões
Quanto à impressão dos votos, destaca-se que as urnas com impressoras que terão os votos conferidos serão escolhidas dois dias após a votação.

Desafio
O grande desafio para a eleição deste ano, sem dúvida, serão as fake news. Fato que as notícias mentirosas têm forte poder de disseminação – mais até do que uma boa notícia verdadeira – e que podem mudar os rumos naturais das eleições. Portanto, cabe ao eleitor apurar se o que está sendo divulgado é verdade ou não.

Valores
Os candidatos às eleições de outubro já fizeram e entregaram ao TRE/AC a obrigatória declaração de bens, exceto o candidato do PSL, coronel Ulysses, que não tem nenhuma informação sobre o seu patrimônio cadastrada.

Maior patrimônio
Entre os nomes que disputarão o Governo do Acre, o que declarou possuir maior patrimônio é o senador Gladson Cameli, em um total de R$2.921.383,79.

Menor patrimônio
Em seguida, vem Marcus Alexandre, da Frente Popular, com R$653.761,00. Janaína Furado, da Rede, declarou R$275.830,96 e David Hall, do Avante, R$19.000,00.

Senadores I
Entre os candidatos a senador, o maior patrimônio é do candidato Marcio Bittar, do MDB. Ele declarou à Justiça Eleitoral bens no valor de R$6.549.631,34.

Senadores II
O senador Jorge Viana aparece em segundo lugar, com um patrimônio declarado de R$3.719.188,11. O senador Sérgio Petecão fez a declaração no valor de R$1.068.661,98. O candidato Ney Amorim declarou R$1.264.478,49 em bens, enquanto o candidato da REDE, Minoru Kinpara declarou R$850.000,00.

Crime eleitoral?
Viralizou nas redes sociais a notícia de que a candidata a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) teria supostamente cometido crime eleitoral por possível campanha antecipada em órgão público estadual.

Sim ou não?
Um internauta denunciou o suposto crime eleitoral em sua página pessoal no Facebook. Na publicação, aparece a imagem de Perpétua junto a um exemplar da Constituição Federal. De acordo com esse internauta, o material teria sido distribuído na escola estadual Armando Nogueira.

Ela negou
Em entrevista a um site local, Perpétua disse que o material em que aparecem sua foto e endereços de suas contas em redes sociais não é propaganda eleitoral. Trata-se, segundo ela, de cartão de visita. Então, tá!

Promotora
A promotora eleitoral Alessandra Garcia Marques, do Ministério Público Estadual, vê a conduta como “abuso de poder econômico” e “propaganda eleitoral fora do prazo”. Os cartões, argumenta a promotora, são usados como pretexto no lugar da propaganda.

Lula na frente
Novo levantamento do Instituto Paraná Pesquisas mostra o quadro de preferências do eleitorado estagnado, sem alteração alguma desde a pesquisa de 31 de julho: Lula segue líder com 30,8% (29% em 31 julho), Bolsonaro tem 22% (21,8% na anterior), Marina está com 8,1% (9,2%), Alckmin parado em 6,6% (6,2%).

Outros candidatos
Ciro com 5,9% (6%) e Álvaro Dias também parado com 4% (4,2%). Os demais candidatos têm 1% ou menos que isso. Uma novidade na pesquisa: 64,1% acreditam que a candidatura de Lula será impugnada, 30,4% dizem que ele “conseguirá ser candidato” e 5,5% não sabem ou não opinaram. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-02891/2018.

Registrou
E por falar no Lula, o PT registrou ontem sua candidatura à Presidência da República. Pessoas favoráveis à presença de Lula no pleito deste ano realizaram em Brasília uma caminhada reivindicando o deferimento da candidatura do petista.

Vice
O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad foi apresentado ao tribunal como candidato a vice-presidente. Caso o registro da candidatura de Lula seja impugnado, Haddad seguirá como candidato oficial.

Assuntos desta notícia