Coluna Política Local – 25.07.2019 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 25.07.2019

Pouso forçado!

Após a repercussão negativa da contratação de uma empresa para prestar serviço de táxi aéreo ao Gabinete do Governador, Gladson Cameli estuda suspender a medida. Fontes palacianas informaram que Cameli já teria consultado a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) para cancelar o processo licitatório. Antes tarde do que nunca.

Ele tem moral

A repercussão negativa ganhou mais força com as declarações do deputado Roberto Duarte (MDB), que classificou a atitude como “imoral”. Isso porque o Acre atravessa uma grave crise econômica alardeada, inclusive, pelo próprio governo. Não seria razoável a medida.

Encerrado

Caso o governador resolva mesmo suspender a licitação, este é um assunto encerrado, assim como a ação popular impetrada pelo vereador Emerson Jarude (Sem Partido). Uma causa que valeu o esforço, afinal, os cofres públicos agradecem.

Agitado

Senador Guiomard pode ser considerado o município mais politizado do Acre. Talvez só perca para Tarauacá. Dessa vez, na terra do amendoim, a informação que corre a boca miúda é que a Polícia Federal solicitou ao prefeito Gilson da Funerária, cópias de contratos ainda da gestão de James Gomes, esposo da senadora Mailza Gomes.

Não se bicam

Gilson da Funerária, que assumiu a prefeitura com a prisão de André Maia e a renúncia do vice, é do mesmo partido que Mailza Gomes, o Progressistas. Na terra do amendoim, PSD de André Maia e o Progressistas de Gilson da Funerária não se bicam.

Deu ruim

Toda essa novela entre prefeitos do Quinari e vereadores ganhou mais um capítulo. Um veículo que presta serviço ao Município foi apreendido em uma residência em Rio Branco. Acontece que o carro estava em poder do motorista da Prefeitura, que para adiantar o serviço trouxe o veículo para casa e de manhã retornaria para o Quinari com as encomendas da Prefeitura. Agilizar o serviço.

Deu ruim II

Acontece que uma denúncia feita a vereadores de oposição fez com que o caso chegasse ao conhecimento da Polícia, que foi ao local averiguar a informação e se deparou com o veículo estacionado na garagem da residência. Esperamos que esse episódio não sobre para o servidor.

No vermelho

A Coluna continua batendo na mesma tecla por entender ser importante e com fatos ninguém brinca, ainda mais se a fonte for segura. Informações dão conta que a Assembleia Legislativa do Acre ainda não pagou as rescisões dos ex-assessores da legislatura passada. Analisa com carinho, presidente Nicolau!

Sensível

A Coluna entende a prudência que o presidente Nicolau Júnior tem em não pagar tudo de uma vez. Isso poderia causar um desequilíbrio financeiro na Aleac, mas é razoável que se estabeleça um cronograma de pagamento, analisando caso por caso. A Coluna espera contar também com a atenção do deputado Luiz Gonzaga, primeiro-secretário da Aleac.

Executivo

Ao que consta não é só a Aleac que deve os ex-assessores, o Governo do Estado também deve verba rescisórias de ex-comissionados. Quem trabalhou quer receber. É um direito.

Mais oração

O deputado Jesus Sérgio está precisando de mais orações. Após a votação da reforma da Previdência, as críticas vieram com intensidade. Ele argumenta que votou no substitutivo apresentado e não no texto original vindo do Palácio do Planalto. O certo é que o deputado Jesus Sergio não pode pagar a conta sozinho.

Na disputa

Leitor manda e-mail afirmando que não tirem o nome do ex-vereador Francisco Holanda da disputa para a Prefeitura de Plácido de Castro. A Coluna é livre, então faz o registro.

Sumido

O ex-deputado estadual Walter Prado, que sempre gostava de opinar sobre Segurança Pública, nos últimos meses deu uma silenciada. Walter Prado elevou os índices de elucidação a 94% no Acre no tempo em que esteve no comando da Polícia Civil do Acre.

Violência

A violência praticada contra o sistema de transporte coletivo de Rio Branco tem se tornado rotina. Agora, os criminosos utilizam até crianças para fazer a coleta dos pertences dos passageiros, como ocorreu na última terça-feira, 23, no ônibus que faz a linha do Distrito Industrial.

Suspeitos

A Polícia Federal começou a ouvir ontem, 24, os suspeitos de terem acessado os dados do celular do juiz Sergio Moro. É necessário apurar o caso e até punir quem vazou os dados. Mas, a atitude não invalida o que foi divulgado. A forma não inválida o conteúdo.

 

DESTAQUE DA CAPA

 

Pouso forçado!

Após a repercussão negativa da contratação de uma empresa para prestar serviço de táxi aéreo ao Gabinete do Governador, Gladson Cameli estuda suspender a medida. Fontes palacianas informaram que Cameli já teria consultado a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) para cancelar o processo licitatório. Antes tarde do que nunca.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Assuntos desta notícia