Coluna Política Local – 28.02.2018 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 28.02.2018

Revoltado
O vereador Railson Correia (Podemos) não poupou palavras para criticar o secretário Municipal de Serviços Urbanos, Kellyton Carvalho. Enviou mensagem ao gestor solicitando a desobstrução de uma boca de lobo em frente ao colégio Armando Nogueira, mas foi completamente ignorado.

Corriqueiro
Correia não foi o primeiro e, provavelmente, não será o último a reclamar da dificuldade em obter respostas dos secretários do município. Muitos tem se colocado acima do próprio prefeito Marcus Alexandre.

Peripécias da política
Vem a calhar a afirmação do vereador Roberto Duarte (MDB). Se Railson, que é da base, tem dificuldade em ter uma demanda atendida, avalie ele que é da oposição.

Pegou a bomba
Sobrou para o presidente do PP, José Bestene, conter os ânimos dentro da oposição acerca da indicação do vice na chapa de Gladson Cameli (PP) ao governo do Estado. Ao que parece, até os três deputados estaduais do partido perderam a paciência e cobraram logo uma decisão sobre o assunto.

Nada de resposta
Não adianta espernear. Bestene já informou que o processo vai andar conforme as orientações de Gladson.

Em Brasília
O presidente Michel Temer convocou todos os governadores para uma reunião quinta-feira, 1º, em Brasília, para anunciar suas metas e providências em relação à Segurança Pública, depois da criação do ministério da área e da intervenção das Forças Armadas no Rio de Janeiro.

Indignados
O governador Tião Viana apresentará a posição do Acre de crítica às propostas já anunciadas e previamente enviadas aos estados.

Questionamentos I
Tião questiona o atraso do governo em tomar providências, especialmente porque todos esses temas foram levantados ainda em outubro do ano passado no Encontro dos Governadores realizada no Acre, que apontou caminhos e soluções no documento assinado por todos os chefes de executivo estaduais.

Questionamentos II
Outro ponto que será abordado pelo governador será a ausência de um plano de sincronismo entre as forças federais e estaduais e entre as Forças Armadas e a Polícia estadual, que não está explícito no documento prévio.

Questionamentos III
O governador leva ainda a questão que mais diz respeito à violência sentida no Estado, que é a falta de políticas de segurança federal nas fronteiras, para barrar a entrada de drogas e armas.

Moção de Aplauso
A Câmara de Rio Branco, atendendo a um requerimento da vereadora Lene Petecão, entregou uma Moção de Aplausos, em alusão ao Dia do Repórter, aos jornalistas que cobrem a Casa Legislativa. Esta Coluna agradece de coração a homenagem.

Ficando de fora
É dada como certa a transferência do comando do DEM no Acre ao deputado federal Alan Rick. A tábua de salvação de Bocalom seria desistir de apoiar a pré-candidatura de Ulysses Araújo. Como isso não irá acontecer, o desfecho dessa história já está praticamente sacramentado.

Sem apoio do DEM
Bocalom corre o risco de ficar sem o comando do partido e ainda ver sua pré-candidatura à Câmara Federal ir pelo ralo. Tudo leva a crer que perderá o apoio da executiva do DEM, caso a sigla decida caminhar ao lado de Gladson Cameli.

Assuntos desta notícia