Coluna Política Nacional – 02.02.2019 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Nacional – 02.02.2019

Brasil trabalha pela saída negociada de Maduro
A ditadura venezuelana vive seus estertores, após Nicolás Maduro sinalizar a aliados que “a vaca está indo para o brejo”, segundo confirmou importante fonte do Itamaraty. O Brasil, que está na linha de frente pela legitimação do presidente reconhecido Juan Guaidó, atua também junto a vários países pela saída negociada do ditador, inclusive garantindo sua chegada em segurança a eventual exílio. O Brasil foi informado de que Maduro não pretende se exilar em Cuba.

Tradição latina
A América Latina tem tradição de conceder asilo político, que em tese envolve o compromisso do asilado de não mais se meter em política.

Uruguai como destino
O Uruguai é candidato a receber Maduro como asilado, mas o Brasil tem dito que o ideal seria algum país europeu. França, por exemplo.

Uso do espaço aéreo
O Brasil prefere Maduro longe, mas não se oporá ao uso do espaço aéreo brasileiro para que o ditador chegue em segurança ao Uruguai.

Rota de fuga
O vice, general Mourão, usou a fraseologia militar para ressaltar que é aconselhável oferecer corredor de fuga ao inimigo encurralado.

Políticos se encarregam de desmoralizar o Senado
O senador Espiridião Amin (PP-SC) fez advertência que calou fundo no Senado, ontem: a História mostra que a destruição dos regimes democráticos começa sempre pela desmoralização do Legislativo. Pior: com o apoio da opinião pública. Os defensores do voto secreto, não por acaso representantes da velha política, deveriam ser responsabilizados por atentarem contra a democracia, ontem, no Senado. Que vergonha.

Opção pela escuridão
O desespero dos defensores do voto secreto era o de quem pretendia esconder seu candidato dos próprios eleitores.

Ganhando no grito
As tentativas de agressão, coação física, furto de documentos, tudo isso só começou após o plenário sinalizar rejeição ao nome do MDB.

Arruaça no Senado
Os senadores decidiram por 50×2 votos que a votação seria aberta. Maioria expressiva, em 81 votos. Isso provocou a arruaça no Senado.

Vale nada
As imagens inéditas da tragédia de Brumadinho tornaram ainda maior a indignação com a irresponsabilidade da bilionária Vale em relação aos próprios trabalhadores, à população e ao meio ambiente.

Bancada cresce
A deputada federal Bia Kicis (DF), uma das parlamentares mais ligadas ao presidente Jair Bolsonaro, oficializou sua filiação ao PSL logo após a posse no mandato na Câmara, nesta sexta (1º).

Ele vai causar
Articulado e sem papas na língua, o senador Jorge Kajuru (PSB-GO) não vai deixar seu mandato passar em branco, como demonstrou nesta sexta, em sua estreia. Senadores da velha política que se preparem.

PT e PSL empatados
A deputada federal Bia Kicis formalizou a mudança de partido esta semana: trocou o PRP pelo PSL. Agora o partido de Jair Bolsonaro já tem 55 parlamentares na Câmara, empatado com o PT.

Ela vai assustar
Ex-juíza federal que se notabilizou pela prisão de políticos corruptos, a senadora Selma Arruda (PSL-MT) será sempre uma sombra incômoda para tantos senadores da velha guarda enrolados na Justiça.

Fábrica de boquinhas
Emenda do líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), permite que líderes como ele modifiquem suas estruturas para incluir quantos cargos de livre nomeação quiser, com salários pagos por nós.

O prejuízo é nosso
A Petrobras vendeu a refinaria de Pasadena (EUA), um dos maiores escândalos do governo Dilma, por US$ 562 milhões (R$2 bilhões). Metade do que custou, em razão do superfaturamento.

Governos de homens
O governo federal encerrou 2018 com 58,9% de servidores homens e 41,1% de mulheres, incluindo aposentados e pensionistas. Na ativa, há também vantagem masculina: 289.388 mulheres e 341.301 homens

Pensando bem…
…nove dias depois e, até agora, ninguém foi preso na alta cúpula da Vale, empresa responsável pelos dois maiores desastres da História.

Assuntos desta notícia