Coluna Política Nacional – 07.11.2018 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Nacional – 07.11.2018

TCU decide hoje se vai mesmo fiscalizar a OAB

O Tribunal de Contas da União decide nesta quarta (7) se a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) será submetida a fiscalização. A OAB luta historicamente para não se deixar fiscalizar pelo TCU, alegando “independência”, consolidando uma situação privilegiada em relação a órgãos semelhantes, como conselhos profissionais federais. No TCU, a tendência é decidir que a OAB será submetida ao controle de contas.

Privilégios e obrigações

A OAB criou uma categoria exclusiva, segundo o MP de Contas: “pública nos privilégios e privada nas obrigações”.

Atípico

A OAB diz que não é “autarquia típica”, nem gerencia verbas públicas. E cita decisão de 1951 do extinto Tribunal de Recursos: “nada mudou”.

Mudança relevante

Para o TCU, vale o entendimento de que a previsão constitucional de pagamentos de contribuições à OAB mudou o ordenamento jurídico.

Se não deve, não teme

Para o Ministério Público junto ao TCU, as leis mudaram o suficiente para a OAB passar a ser finalmente fiscalizada pelo tribunal.

Lucro da Petrobras abortou crescimento do País

O lucro da Petrobras no terceiro trimestre, de R$6,6 bilhões, foi fabricado pela política malandra adotada na gestão do ex-presidente Pedro Parente de reajuste diário nos combustíveis. Muitos consideram essa política criminosa por asfixiar a economia como um torniquete. Os caminhoneiros não suportaram os custos siderais (estavam pagando para trabalhar), e 207 reajustes depois, eles eclodiram a greve de maio, que abortou o crescimento previsto de 3,5% para o Brasil, em 2018.

Lucro esclarecedor

A Petrobras alegou “variação dos preços internacionais” para justificar os aumentos diários, mas o lucro de R$6,6 bilhões desmonta a lorota.

A lorota ficou clara

O faturamento da Petrobras subiu em flecha, ao contrário dos supostos custos da “variação de preços internacionais” dos combustíveis.

Assim, até minha avó

Protegida pelo monopólio, sem concorrência, e determinando os preços que deseja, qualquer vendedor de picolé tiraria a Petrobras do buraco.

Deveriam se envergonhar

As distribuidoras de combustíveis também lucraram fácil. Só a BR Distribuidora lucrou R$1,07 bilhão no 3º trimestre. É que as refinarias e destilarias são obrigadas a entregar seus produtos às distribuidoras, que acrescentam o lucro que querem e os revendem aos postos.

Por que não gostou?

Deputados notaram que nesta terça (6), na Câmara, Jair Bolsonaro fez expressão contrariada quando, já com sessão solene caminhando para o fim, arrumaram uma cadeira para o vice a seu lado, na mesa diretora.

Outro aumento criminoso

É tão vergonhoso quanto o projeto o lobby milionário para a CCJ do Senado aprovar nesta quarta a proposta que aumenta em até 747% as tarifas dos cartórios. O presidente da CCJ é Edison Lobão (MDB-MA) e a relatora da indecência é a senadora Rose de Freitas (Pode-ES).

Ministério do Trabalho já deu

A equipe de transição avalia a extinção do Ministério do Trabalho, por inútil, como esta coluna havia antecipado. Há a possibilidade de fatiar o que há de aprovável em sua estrutura entre vários outros órgãos.

Sem ter o que dizer

A Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) se recusa a explicar porque há dez anos sua sede para a América Central fica em Cuba, cujo comércio com o Brasil caiu 38% nos últimos 6 anos.

Olho no futuro

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), disse estar aberto a discutir alterações no Orçamento com Jair Bolsonaro. Para ele, não seria correto e nem justo impedir solicitações do presidente eleito.

Nem pensar

Reeleito atacando Bolsonaro e bajulando Lula e Haddad, Renan Calheiros (MDB-AL) já falava ontem que “conversar é a ordem”. Mas o presidente eleito já avisou que tipos assim ele não recebe no Planalto.

Eleições nos EUA

O partido Republicano dos EUA controla a Câmara desde de 2011, na oposição a Barack Obama. A expectativa é que os Democratas agora retomem a maioria. Já o Senado deve permanecer republicano.

Pensando bem…

…ontem, havia mais deputados tentando selfie com Bolsonaro do que dispostos a trabalhar.

Assuntos desta notícia