Coluna Política Nacional – 14.03.2018 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Nacional – 14.03.2018

Terrorista italiano opõe ministro Barroso a Temer
Parecer da procuradora-geral da República Rachel Dodge, enviado ontem ao Supremo Tribunal Federal (STF), sustenta que é prerrogativa do presidente da República decidir sobre a extradição do terrorista italiano Cesare Battisti, acolhido no Brasil pelo ex-presidente Lula. O caso está com o ministro Luiz Fux, mas outro ministro tem interesse direto no assunto: Luís Barroso foi um destacado defensor do terrorista.

Bandido protegido
A extradição de Battisti foi decidida pelo STF, mas como a palavra final é do presidente, Lula concedeu ao bandido status de “asilado político”.

Prisão perpétua
Battisti foi condenado duas vezes à prisão perpétua na Itália por quatro assassinatos frios e cruéis. Acabou protegido pelo PT para o Brasil.

Extradição suspensa
Temer dava sinais de que atenderia o pedido de extradição da Itália, quando Fux concedeu habeas corpus em favor do criminoso foragido.

Esperança renovada
Fux e o STF decidirão sobre mais essa prerrogativa presidencial. A PGR deu esperanças de Justiça das famílias das vítimas italianas.

Justiça Trabalhista é mesmo, de longe, a mais cara
O Judiciário dispõe de 16.053 unidades no País, entre tribunais, varas, juizados e auditorias militares, mas a Justiça do Trabalho responde por 9,8% do total (1.572 unidades). Apesar disso, seu custo de R$ 17,04 bilhões (em 2016) equivale a 20,1% do total do Judiciário, segundo a “Justiça em Números 2017”, do Conselho Nacional de Justiça. A Justiça Estadual, com 65% das unidades, consome 56% do orçamento.

Folha de pessoal, sempre
O Poder Judiciário custa R$84,8 bilhões (exatos R$84.846.934.555) no total, e gasta com pessoal R$75,9 bilhões (89,5%).

Trabalho: 93,5%
com salários
Na Justiça do Trabalho, 93,5% do seu orçamento de R$17.046.594.014 são gastos com recursos humanos: R$ 15,934.088.401.

Terceirizados são poucos
Em toda a Justiça, o custo com terceirizados representa 4,3% (R$3,2 bilhões). É o terceiro menor custo do Poder Judiciário.

Parece, mas não é
O apresentador de TV Luciano Huck já afirmou e reiterou que não disputará a presidência da República, mas continua se mexendo, falando e fazendo reuniões políticas com a maior pinta de candidato.

Esqueça o que apoiei
Advogados criticam a tentativa do colega Sepúlveda Pertence de tentar obter no Supremo Tribunal Federal uma liminar já indeferida em outro tribunal superior para impedir a prisão de Lula, o corrupto. É que ele desconsidera a Súmula 691, que apoiou quando ministro do STF.

Temer defende o Refis
Em discurso na Federação das Associações Comerciais de São Paulo, o presidente Michel Temer disse ser favorável à derrubada do próprio veto ao Refis, como quer o presidente do Sebrae, Guilherme Afif.

Só persistindo muito
Doze grandes empresas do ramo imobiliário abandonaram o Distrito Federal nos últimos anos, queixando-se do excesso de burocracia e da má vontade da máquina administrativa. As construtoras esperam cinco anos por alvará para começar a erguer seus empreendimentos, no DF.

Partidos ricos
A expectativa da Justiça Eleitoral, só com multas eleitorais aplicadas a políticos e partidos e depois devolvidas a eles, é arrecadar pelo menos R$109 milhões no ano eleitoral de 2018.

Soco no estômago
A nova campanha da Fiesp mostra a diferença entre o que os bancos pagam e o que cobram. Cem 100 reais depositados na poupança há dez anos valeriam hoje 198 reais. Mas se você tivesse usado 100 reais do cheque especial há dez anos, sua dívida somaria R$4,3 milhões.

Fórum na greve
Mais de 200 magistrados, incluindo o futuro presidente do STF, Dias Toffoli, estarão no II Fórum Nacional de Juízes Criminais, em Brasília, nesta quinta, dia da “greve” para manter a regalia do auxílio-moradia.

Sem comemorações
As vendas de veículos já cresceram 19,5% em 2018, segundo a Fenabrave, federação dos distribuidores. Foram vendidas 156,9 mil unidades de veículos brasileiros, os mais caros vendidos no mundo.

Pergunta no STF
Já que assumiu o poder de desfazer atos do presidente, por que o ministro Luís Barroso não aproveita e anula o asilo concedido por Lula ao assassino Cesare Battisti?

Assuntos desta notícia