Como me preparar para o Natal? – Jornal A Gazeta

Como me preparar para o Natal?

Aquele que se decidir a viver o Natal em oração, com certeza o viverá de maneira mais santa, renovada e feliz.

Charles Dickens, um famoso romancista inglês, escreveu certa vez: “Honrarei o Natal em meu coração e tentarei conservá-lo durante todo o ano”. Penso que ele estava certo, pois o Natal precisa novamente ser honrado com urgência, porque, há muito tempo, as pessoas têm simplesmente ignorando o real sentido dessa data. Basta ver nossos shoppings, supermercados, lojas, as ruas como ficam neste período. Daí eu lhe pergunto: onde está Jesus no Natal? O que prevalece é a figura do papai noel. Infelizmente.

Nosso Papa Francisco, em uma de suas homilias sobre o Natal, não hesitou em afirmar à humanidade seu verdadeiro significado: “O Natal é mais! Nós vamos por esse caminho para encontrar o Senhor, porque o Natal é um encontro e nós caminhamos para encontrá-Lo com o coração, com a vida, encontrá-Lo vivo, como Ele é, encontrá-Lo com fé”. O Natal é um encontro.

Que bela definição o Santo Padre nos deu! Trata-se, portanto, de um encontro com Jesus, o Menino Deus que traz consigo o segredo da verdadeira paz à alma humana ainda tão agitada. Nesse encontro com Cristo, o Sumo Pontífice nos indica a oração, a caridade e o louvor como caminhos para uma boa preparação para bem celebrarmos o nascimento de Jesus.

Gostaria de deter-me, neste primeiro caminho, que é da oração, para vivenciarmos o Natal como aquilo que ele verdadeiramente é.

O mundo, nesta época, ensina-nos que tudo consiste em caprichar na compra de presentes, fazer aquela ceia maravilhosa com ricas iguarias, ter o maior número possível de enfeites natalinos dentro de casa, chamar todos os parentes para uma confraternização social – mesmo que, durante os outros 364 dias do ano, vocês nem se falem mais! – e dar, além de tudo isso, umas generosas contribuições para as tais “caixinhas de Natal”; outros tantos nem vão a Igreja para rezar e participar das Celebrações, mas participam com afinco das fartas ceias, regadas a bebidas e mais bebidas, esquecendo o real significado da Celebração do Natal. Outros desejam um “Feliz Natal”, mas vazio de significado e verdade.

Tudo na vida tem real significado e valor. O Natal é, sobretudo, o aniversário do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Verbo de Deus que se fez carne e habitou entre nós para nos salvar. Mas grande parte da nossa sociedade, tão consumista e alienada, simplesmente celebra o aniversário ignorando o aniversariante. E muitos se dão “por satisfeito”, rezar um Pai Nosso e olhe lá se vem acompanhado de uma Ave Maria.

Nós cristãos não estamos isentos de tal risco. Podemos cair no mesmo equívoco de celebrar esta grande festa ignorando o aniversariante, que é Cristo. Para que isso não aconteça, segue o conselho constante que a Mãe de Jesus nos dá em Medjugorje: “Queridos filhos, rezem, rezem e rezem”.

Preparemos o aniversário de Jesus com as nossas orações. Quando nos decidirmos viver o Natal em oração, já estaremos começando a experimentar esse encontro com o Menino Deus. É por meio da oração, dessa busca de uma maior intimidade com Deus, que adentramos no castelo do Rei dos reis e nos livramos daquelas amarras de ressentimentos e lembranças amargas que nos oprimem e estragam o nosso Natal.

Porém, não se iluda, meu irmão(ã)! Esse “castelo” nos é revelado na pobreza da gruta de Belém, na qual o Trono de Graça se fez simples manjedoura e Aquele que detém todo poder e autoridade nas mãos manifesta-se na fragilidade de uma criança nos braços de Sua Mãe.

Somente aquele que reza consegue contemplar esses sinais escondidos, os quais o mundo ainda não foi capaz de enxergar. Aquele que se decidir a viver o Natal em oração, com certeza o viverá de maneira mais santa, renovada e feliz.

Que tal fazermos essa maravilhosa experiência nesse tempo? Prepare-se bem para o Natal por meio da oração e não deixe para rezar somente no grande dia. Comece antes, comece agora! Reze o Santo Terço em família, leia na Bíblia as verdadeiras histórias do Natal para seus filhos, participe bem das Santas Missas durante este tempo, faça uma boa confissão e, nos últimos dias do Advento, reze a Novena de Natal com os seus ou em comunidade: vizinhos, amigos de trabalho, faculdade, nos apartamentos onde ainda temos muitas dificuldades para atuação e presença da Igreja. Monte o presépio com as crianças, valorizando o que nosso pai Francisco fez há mais de 800 anos atrás.

Enfim, deixe que a força da oração o guie em direção à gruta de Belém. Ali, você contemplará o Filho de Deus que se fez um de nós e aprenderá que o Natal é a oportunidade que a humanidade tem de recordar que o verdadeiro amor consiste em doar-se até o fim com humildade e simplicidade. Ali, naquela manjedoura construída pela paz em seu coração, você poderá admirar o sorriso do Menino Jesus. Diante desse singelo sorriso, é impossível que a alma humana permaneça sofrendo na dor e na solidão!

Lembre-se de rezar pelos que sofrem nas ruas, os doentes, os refugiados/migrantes, pelos encarcerados que estão sob o sistema penitenciário ou que estão presos em suas doenças físicas e espirituais, pelas famílias que sofrem. Reze por Frades, Padre, Religiosos e religiosas que estamos longes de nossos familiares e amigos, para bem celebrarmos o Natal com vocês. Lembre do seu Frei, Padre, Religiosa(o), convide-os para participar da alegria do nascimento de Jesus. Não os deixem sozinho(a).

Desejo a você e a sua família uma boa preparação para o Natal, e que seja diferente dos anos anteriores, um Natal preparado em oração, que marque definitivamente esse tempo novo de recomeços e retomadas na sua vida.

E neste dia 12 de dezembro,  dedicado a Nossa Senhora de Guadalupe, Padroeira e Rainha da América, nos ajude a viver melhor o Natal do Senhor. Paz e Bem.

 

 

Adaptado conforme: www.cancaonova.com

 

 

 

Frei Paulo Roberto,

Ordem dos Frades Menores Capuchinho – OFM Cap.

Pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida – Petrópolis – RJ

Colaborador no Núcleo em Formação da Fraternidade da Ordem Franciscana Secular-OFS, na Diocese de Rio Branco – Acre.

Encontro todo 3º domingo do mês na Paróquia Santa Inês, às 09h00 (retornaremos somente em fevereiro de 2020)

 

 

 

Assuntos desta notícia