Construa sua felicidade sem atropelar ninguém – Jornal A Gazeta

Construa sua felicidade sem atropelar ninguém

Como-ter-um-belo-sorriso
Olá, tudo bem?
Como vai você?
Neste momento estou refletindo sobre os atropelos nas relações: conjugais, entre amigos, colegas de trabalho.
Desculpe-me, mas aqui eu serei direta para podermos agir com sinceridade, eu do lado de cá, e você como leitor do lado de lá. Tudo bem assim?
Então me diz uma coisa, você já foi atropelado, atropelou ou tem atropelado pessoas na tentativa de construir a sua carreira, a sua felicidade?
Eu, às vezes, paro e fico a me perguntar: o que está acontecendo com as pessoas? O que tem acontecido conosco? Será que a ambição e o egoísmo podem ser considerados estímulos para esse comportamento cruel e desumano que presenciamos em diversas pessoas?
Observe que algumas ou muitas pessoas, não sei, querem a qualquer custo aquilo ou determinadas coisas que não as pertencem.
Existem ainda aqueles que se consideram muito “espertos” em planejar, ou seja, arquitetar a infelicidade dos outros.
Se é no trabalho, finge-se de amigo ou fica a certa distância observando os movimentos para armar estratégias destruidoras.
É impressionante como o coração de muitos se armam para a maldade e ainda encontram quem se filie.
E estes, caluniam, inventam mentiras à cerca de pessoas que nem sequer conhecem. Porém, algo desta pessoa o incomoda, de repente sua competência, sua habilidade em se relacionar, se expressar, sua forma de criar vínculos construtivos, a família feliz que constituiu. Ou seja, a inveja começa a nascer, desenvolver e tomar proporções gigantescas, assustadoras, destrutivas.
A pessoa consciente ou inconscientemente quer ser, ou ter a posição do outro de qualquer maneira, sem medir as consequências dos danos que podem vir a causar.
E assim, eles (as) prejudicam, sim, prejudicam pais ou mães de famílias, pessoas lutadoras, trabalhadoras, guerreiras cujo único desejo e objetivo é viver e conquistar dignamente seu espaço.
Já passou por uma situação semelhante?
Ou está passando?
Seja forte, você é maior que todos eles, e, com paciência, firmeza e sabedoria poderá vencê-los. E outras vezes é o próprio tempo que se encarrega de mostrar toda verdade, abrindo como uma cortina e permitindo que você, a vítima, assista na arquibancada, ou de camarote a desmoralização de todos que te fizeram ou causaram tanto mal.
Bom, não posso esperar outras consequências, afinal, é a lei do retorno, e desta ninguém escapa. Nem eu e nem você.
Mas, e quanto àqueles que dizem serem seus amigos e começam a olhar desejosamente para as suas conquistas e aí passam a armar ciladas, armadilhas para você cair, afinal, eles (as) conhecem bem seus passos e armam minas explosivas em seu caminho. Eles querem ouvir o BUUUMMM! ACABOU! MORREU!
Curioso é que esses, às vezes, finge vibrar e se alegrar com a sua alegria, porém, por dentro, infelizmente, planeja acabar de uma vez com a sua felicidade.    Afinal, você está incomodando demais. Quanta energia negativa!
Mas, e quanto às relações conjugais?
É muito triste ver pessoas entrarem na vida de outras, mesmo ciente que o mesmo (a) é casado (a), ou comprometido.
E o mais impressionante é que esses acreditam de fato que serão felizes destruindo cruelmente a felicidade destes outros.
Quando isto acontece, eles não estão destruindo os sentimentos apenas da esposa, do marido, mas de filhos e de toda uma história de luta, sonhos, projetos e planos.
“Mas, Claudia, o casal não estava vivendo feliz”.
Pois bem, é isso o que a maioria diz, inclusive, usam as mais tristes e sensíveis estórias, e você, é claro, acredita, ou prefere acreditar.
E tem mais! E se não estavam felizes, primeiro precisavam resolver esta situação e não ter se acomodado em um relacionamento frio e sem amor. Tentar resolver seria o mais digno. Não acha?
E outra. Se o casal não está bem, são tantas as ajudas existentes. Procure uma, afinal quando existe amor tudo pode ser resolvido, tratado, recuperado, edificado, reconstruído, restaurado.
Mas para isso é necessário: DISPOSIÇÃO.
E você, está disposto a mudar e melhorar a sua história?
Sabe meu amigo, minha amiga, eu estou para ver alguém conseguir conquistar a felicidade de forma permanente, tendo causado tantos atropelos e passado por cima dos sentimentos de outros seres humanos.
Pode até conseguir temporariamente, mas na hora certa, a verdade cheia de luz e justiça sempre vem à tona.
Sinceramente, este tipo de felicidade foi construída na areia. Vem a chuva e desmanchará. É só uma questão de tempo. Isso é a minha boca grande? Não! São as conse-quências de suas escolhas.
Mas me diz uma coisa, você sabe mesmo o que é felicidade?
Será que não estamos sendo iludidos por um mundo que nos dita o que é a felicidade e aí acabamos atropelando a tudo e a todos sem ao menos saber o que de fato nos faz realmente feliz? Não está a nossa felicidade sendo manipulada por um sistema con-sumista, materialista e pervertido?
Sabe meus amigos, acredito sinceramente que está na hora de darmos uma parada. Sim, uma PARADA, e analisarmos, refletirmos e ver até que ponto estamos buscando ser felizes.
Diga-me, por favor: está buscando ser feliz, desejando a infelicidade de alguém, ou prejudicando a felicidade do outro que muitas vezes está tão pertinho de você, que te considera, respeita, ama, e você nem ao menos valoriza isso, simplesmente destrói, passa por cima, acreditando que a sua felicidade dependerá desta imatura e cruel atitude?
Meu amigo, minha amiga, deixe que a felicidade te impulsione a conquistar, construir, trabalhar, acreditar, ter fé, casar, ter filhos, sua própria família. E olha, ela não para, pois quando algo é por nós conquistado, comemorado, outros sonhos e desejos surgem, levando-nos a caminhar neste mundo em busca de outras coisas que nutrirão e fortalecerão ainda mais a sua e a minha caminhada permanente pela felicidade de forma positiva, leal, honesta e justa.
Então: construa a sua felicidade sem atropelar ninguém!

Um grande abraço!

Fiquem com Deus.

Claudia Correia é Psicóloga
claudiacorreiamt@hotmail.com
Facebook: Claudia Correia de Melo
Site: claudiacorreia.com.br

Assuntos desta notícia