Deputado diz que comandante da PM tentou brecar proposta que beneficia militares da reserva – Jornal A Gazeta

Deputado diz que comandante da PM tentou brecar proposta que beneficia militares da reserva

O deputado Eber Machado (PDT), durante sessão na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), na manhã de terça-feira, 10, fez duras críticas ao comandante da Polícia Militar, o coronel Marcos Kinpara. Ele acusa o militar de brecar um anteprojeto de lei de sua autoria que assegura aos policiais militares e bombeiros militares do Estado utilizar a patente que consta em seus holerites na identificação funcional, após o ingresso na reserva remunerada.

O parlamentar relata que os policiais militares vão para a reserva remunerada com uma determinada patente, porém, na carteira funcional não ocorre atualização, ou seja, permanecem inalteradas.

“É com muita tristeza e de certa forma decepcionado pelo lado pequeno nas pessoas que se acham grandes. Pessoas que se acham melhores que as outras. Dei entrada em um anteprojeto que não onerava, apenas alterava o estatuto da PM e Corpo de Bombeiros. Militares da reserva que diziam que eram humilhados quando procuravam instituições bancarias e mostravam a carteira funcional, mas no holerite constava outra função, mas a iniciativa foi rechaçada”, disse.

Eber frisa que o comandante da PM estaria trabalhando contra a classe. “Com essa atitude, ele nega um direito dos militares que passaram de 25 a 30 anos dedicando seus serviços à segurança da população. A informação que tenho e vou checar é que o responsável por este projeto não chegar nesta Casa é o coronel Kinpara. Tem locais do quartel da Polícia Militar que estão insalubres e fechados. Isso sim, aqueles que vivem sentados nas cadeiras poderiam estar administrando”, salientou.

Disse mais: “Essa proposta tem apenas o condão de valorizar aos valorosos combatentes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros que teriam a graduação de suas patentes de aposentadorias claramente reconhecidas nas identidades funcionais. Infelizmente, por vontade de alguns que se acham superiores a esses grandes homens que dedicaram suas vidas à população, o projeto poderá ser engavetado”, finalizou.

Assuntos desta notícia