Empresário se prepara para abrir 6º restaurante e revela segredo do sucesso – Jornal A Gazeta

Empresário se prepara para abrir 6º restaurante e revela segredo do sucesso

O espírito empreendedor nasceu com Paulo Henrique Felício, que desde a adolescência já trabalhava na empresa da família. E foi durante o curso de administração que ele despertou a vontade de ser dono do próprio negócio.

Desafiado a criar uma empresa, o então estudante montou uma esfiharia para apresentar numa Feira de Administração. O negócio deu tão certo que Felício levou o estabelecimento para a Expoacre por três anos consecutivos. Ele ainda não sabia, mas naquele momento nascia mais um empreendedor de sucesso do Acre.

“Foi quando deu o start: vou fazer alguma coisa pra mim. Acho que outra coisa que despertou essa vontade de ter o próprio negócio é porque empresa familiar você não tem autonomia pra fazer algumas coisas. Muitas vezes, você é visto como o filho do dono e não pelo mérito. Essa é a realidade da empresa familiar. E eu pensei: vou provar que posso ter meu próprio negócio.”

O jovem uniu a paixão pela gastronomia e a alma empreendedora e inaugurou, em 2014, o Deck Lounge e Sushi Bar, o primeiro da rede de restaurantes Deck. Em pouco tempo, o local passou a ser o mais visitado durante as noites rio-branquenses, tornando-se uma verdadeira mania entre os jovens e adultos.

Atualmente, a rede conta com cinco restaurantes especializados em hambúrgueres, churrasco, sushi, esfirras e gelatos, e, em breve, o de massas. Ao todo, mais de 100 funcionários trabalham na rede.

“Eu sempre trabalhei com gastronomia, sou fã de gastronomia. Pra mim, um dos maiores prazeres é viajar e conhecer restaurantes novos. Inclusive, isso acrescenta muito de experiência para trazer aqui para os Decks. Então, estou fazendo o que eu amo e gosto”, afirma.

Quem vê de fora não imagina as dificuldades que Felício enfrentou para abrir o próprio negócio. O primeiro obstáculo foi à falta de capital para investimento. Ele teve que vender o carro e utilizar cheques pré-datados para juntar o dinheiro necessário.

Outra dificuldade ocorreu na inauguração do primeiro restaurante que coincidiu com a maior enchente do Rio Madeira. O Acre ficou isolado do resto do país e desabastecido de itens básicos para manutenção das atividades públicas e privadas, em especial alimentos, combustíveis, medicamentos, entre outros.

“Abri com metade do cardápio faltando porque não tinha como comprar. Às vezes, meu pai ou os amigos viajavam, e eu pedia para comprar um pacote de arroz de sushi. Compramos vários pacotes de arroz dessa forma. Nós precisamos abrir porque o dinheiro tinha acabado, então abrimos no meio desse caos”, relata.

Selo de qualidade

Quem conhece o Deck não nega a excelência dos produtos desde o preparo ao sabor. E não é para menos, já que o diferencial do restaurante é a qualidade, segundo Felício. Além disso, as novidades não param de chegar. Recentemente, por exemplo, foi lançado o novo cardápio do Deck Lounge e Sushi Bar.

“A qualidade vem sempre em primeiro lugar. A gente não para de querer trazer novidade. Quem nos acompanha, principalmente nas redes sociais, vê que estamos sempre inovando.”

Prova da busca pela qualidade é que para montar o menu do novo Deck, Felício visitou mais de 40 restaurantes italianos. “Você não tem ideia do tanto de restaurante italiano que eu visitei pra agregar experiência, buscar ideias, referências, cardápios. Esses restaurantes serviram de referência para criar o nosso. Tentamos pegar o melhor para trazer pra cá”.

 “A qualidade vem sempre em primeiro lugar. A gente não para de querer trazer novidade”

 

 O segredo do sucesso

Questionado sobre o segredo do sucesso, o empresário afirma ser muita dedicação. Engana-se quem acha que a expansão da rede de restaurantes foi projetada desde o princípio. “Não planejei nada em relação ao tamanho que estamos hoje. Estaria mentindo se dissesse que tivemos um plano de negócio, não fiz nada disso. Simplesmente abrimos um negócio, com uma mão-de-obra diferente. Era um negócio para ser um hobby”.

Se o Deck pode virar uma franquia? No momento, não. Felício acredita que ainda é cedo para pensar em levar a marcar a outros estados.

“A nossa ideia é loja própria, que esteja sob nosso controle e não perca nossa essência e qualidade. Para partir para uma franquia, o dever de casa tem que estar muito bem feito e nós estamos apreendendo ainda, estamos evoluindo. Primeiro lugar é estruturar os negócios”, justifica.

Deck Trattoria e Pizzeria

O novo Deck tem a cara da Itália e foi criado pensando nos fãs de massas. Presando pela qualidade, o restaurante terá opções de massas italianas frescas e secas, elaboradas por um chef de cozinha de São Paulo.

“As pizzas que vamos fazer não são aquelas comuns. É uma pizza feita com massa italiana, tomate italiano, feita com fermentação longa de 72 horas. Temos todo esse cuidado para trazer o que tem de melhor para os acreanos”, descreve.

A inauguração do novo restaurante está prevista para a segunda quinzena de abril. Localizado estrategicamente ao lado do Skate Parque do Canal da Maternidade, o espaço tem capacidade para 160 lugares.

“Estamos muito ansiosos. Acho que a próxima loja é sempre a que demanda mais tempo, mais investimento, mais dedicação. Estamos fazendo um investimento altíssimo. E a expectativa é a melhor possível. Estamos nos dedicando muito e acreditando muito também”, declara.

Perfil

Natural de Rio Branco, Paulo Henrique Felício, 30 anos, é formado em Administração. Ele é casado com Natália Farias e tem uma filha.

A marca Deck nasceu há quase quatro anos. Antes disso, Paulo trabalhou administrando os negócios da família. Após um trabalho acadêmico em que criou uma empresa, ele pensou: por que não abrir o próprio negócio?

A ideia de batizar a marca com o nome Deck surgiu devido à estrutura do primeiro restaurante, que possui um deck de madeira até hoje. “Pensamos em vários nomes, daí pensamos em ‘deck alguma coisa’. E ficou Deck”.

Assuntos desta notícia