Falando demais – Jornal A Gazeta

Falando demais

Sempre muito falante e pouco objetivo, o governador Gladson Cameli fez uma série de graves denúncias de irregularidades e corrupção em alguns órgãos públicos que ele próprio precisa explicar para a sociedade com detalhes como funcionam, quem são os envolvidos e que medidas estão sendo tomadas para desmantelá-las e punir com o rigor da lei. Sem isso fica o dito pelo não dito.

Como se recorda, primeiro, o governador denunciou que haveria um “cartel” atuando na Secretaria de Saúde, responsável pelos graves problemas no setor. Depois, chegou a culpar o Judiciário por inibir e atemorizar as forças de segurança no combate à criminalidade que voltou com toda a força e crueldade no Estado e, por último, afirmou existir também uma “máfia” no Depasa, que estaria boicotando o abastecimento d´água na cidade.

Admite-se até que existam e precisam ser apuradas, mas a questão mesmo é que o governador fala demais e o que não deve e tem que se retratar, logo em seguida, como fez em nota, pedindo desculpas ao Judiciário. Neófito para o cargo a que foi eleito, está precisando, urgente, de uma assessoria para se conter e conter-se em suas doses.

De outra parte, o que ele e alguns de seus secretários precisam explicar são algumas denúncias – essas sim, graves – como as que foram feitas pela deputada Mara Rocha sobre o secretário de Agricultura, que estaria se valendo de policiais ou “milicianos” para expulsar agricultores de suas propriedades.

Assuntos desta notícia