Feliz Natal! – Jornal A Gazeta

Feliz Natal!

15472307473_20e5040338_c
Olá, tudo bem?
Como vai você?
Sabe de uma coisa, esta época provoca em mim, algumas reflexões, não sei se acontece o mesmo com você, mas me pego a pensar à cerca de minha pessoa, dos meus trabalhos, da sociedade em que vivemos, dos problemas que tem trazido tantas dores e desesperanças, dos comportamentos que surgem ou se tornam evidentes.
Como cristã, medito no Propósito do Nascimento de Jesus Cristo, e na sua grande importância para a humanidade.
Para muitos, a época do Natal   traz algumas recordações, meditações, lembranças que os fazem ficarem quietos, encherem seus olhos de lágrimas, principalmente se perdemos um ente querido ou pessoa que um dia amamos, ou se estamos distantes dos nossos familiares, da terra que nascemos e crescemos.
É perceptível o clima de sensi-bilização, emoção, fraternidade, caridade, confraternização, saudades…, algo mais suave e intrínseco paira sobre algumas pessoas.
E diante destes comportamentos, surgem mensagens, declarações, presentes, sim, palavras, gestos bondosos e gentis para com os familiares, amigos secretos, pessoas que há muito tempo permitimos nos manter à distância, sem nos comunicarmos, aproximarmos, perdoarmos ou desculparmos.
Como seria maravilhoso se o Natal continuasse vivo os 365 dias do ano em nossos corações, em nossa mente, em nosso dia-a-dia.
Como seria bom buscar a paz, tratar bem o outro, sem esperar às vésperas ou dia de Natal.
Como seria lindo dizer que amamos, que sentimos saudades, que o outro é importante em nossa vida, sem ser apenas no Natal.
Quão grandioso seria se não esperássemos pelo Dia de Natal para perdoar, nos livrar da raiva, da mágoa, da dor que nos aprisiona e enfraquece.
Sim, quanta generosidade e amor ao próximo podemos demonstrar, sem precisar esperar chegar ao dia 25 de dezembro para alimentar quem passa fome e saciar àquele que tem sede.
Como seria prazeroso se o Natal, ou seja, se Deus estivesse vivo e presente o ano inteiro em nós.
Que pudéssemos desejar a paz, a felicidade, a nossa sinceridade, leal-dade, fidelidade e honestidade todos os dias de nossas vidas.
Que amássemos um ao outro, cuidando, atendendo, respeitando, protegendo e compreendendo.
Utopia? Talvez!
Ilusório? Talvez!
Impossível? Talvez!
Possível de ser praticado?
Por que não?
Sabe meu amigo, minha amiga, podemos fazer diferente! Podemos mudar!
Eu sei que somos humanos e falíveis.
Mas acredito na mudança inte-rior, na busca constante em ser e fazer diferente e de forma construtiva e positiva.
Acredito no poder da gentileza e da generosidade proveniente de um coração capaz de reconhecer suas limitações, suas fraquezas e erros.
Acredito no poder de um coração que ama independente das circunstâncias.
Acredito que enquanto vida tivermos podemos reconstruir, recomeçar e fazer tudo novo, de outra forma e com outro fim.
Desejo que neste momento você olhe para você mesmo, e passe a se ver melhor como pessoa, comece a admitir e enfrentar seus defeitos, vulnerabilidades, preconceitos e intolerâncias.
Permita que o Espírito de Natal invada e tome todo o seu ser, levando-o a uma reflexão transformadora, cheia de luz.
Que Deus possa ser visto em suas atitudes, palavras e ações.
Que esta luz reflita e provoque as melhores mudanças em sua vida e na vida do outro.
Que possamos desenvolver a prática natural e constante do amor.
Que tudo seja feito novo.
E que Deus possa reinar e ser o centro da minha e da sua vida!
Desejo neste momento e durante todos os dias: Um Feliz Natal!!
Um grande abraço!
Fica com Deus.

Claudia Correia é Psicóloga
claudiacorreiamt@hotmail.com
Facebook: Claudia Correia de Melo
Site: claudiacorreia.com.br

Assuntos desta notícia