Final de semana é marcado por acidentes em rodovias no Acre – Jornal A Gazeta

Final de semana é marcado por acidentes em rodovias no Acre

A professora Gleyce Kelly Pinheiro morreu, neste sábado (12), na estrada do Bujari — Foto Arquivo pessoal

Pelo menos quatro acidentes foram registrados nas rodovias no Acre no último final de semana. A morte da professora Gleyce Kelly Pinheiro foi um dos casos que mais comoveu a população. Um dos maiores vilões, segundo as vítimas, foram os buracos.

Na tarde de sexta-feira, 11, um motorista de 40 anos, que não teve o nome divulgado, ficou com alguns ferimentos em um dos braços e rostos, após cair com o veículo em uma ribanceira ao tentar desviar de um buraco no km 20, da BR-364. Ao frear bruscamente, o condutor afirmou que perdeu o controle do carro e capotou.

Ainda na sexta-feira, dois homens deram entrada no Hospital Regional do Alto Acre Wildy Viana, em Brasileia, após um carro invadir a contramão e colidir com uma motocicleta. O acidente aconteceu no km 272, da BR-317, e as vítimas ficaram em estado grave.

No sábado, 12, dois carros protagonizaram um acidente violento. Ao colidirem, na BR-317, próximo a Senador Guiomard, um deles explodiu e o outro ficou partido ao meio. Entre as três vítimas, uma estava grávida. Apesar do impacto e da destruição dos veículos, não houve mortos no local, segundo informou o Corpo de Bombeiros.

Na manhã de sábado, um casal sofreu um grave acidente a 25 quilômetros do aeroporto de Rio Branco, na BR-364. As informações iniciais repassadas pela Polícia Rodoviária Federal apontam que a queda ocorreu após o motorista tentar desviar de um buraco na estrada.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada, mas ao chegar ao local, a professora Gleyce Kelly Pinheiro, que vinha na garupa, já estava morta. O marido dela foi levado ao hospital.

 Semana começa com mortes nas estradas acreanas

Um grave acidente foi registrado logo pela manhã desta segunda-feira, 14, que resultou em uma vítima fatal. Josafá Morais de Oliveira morreu após a moto que pilotava no km 70, da BR-317, colidir contra o táxi conduzido por Jaci Frota.

O homem ainda chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital.

No carro, além do motorista estavam três passageiros, mas somente um deles se feriu sem gravidade.

O taxista, que se apresentou na delegacia, disse que dirige há 20 anos e que nunca havia se deparado com uma situação daquelas.

“Fui ultrapassar um carro que estava na minha frente, um Pálio, e mais à frente do Pálio ia o motoqueiro e eu não vi porque estava atrás do Pálio e quando fui ultrapassar ele virou para entrar no ramal do Alemão e bati nele e me deparei com a parada de ônibus”, relembrou.

Ainda nesta segunda-feira, 14, outro acidente foi registrado. O motivo, mais uma vez, foi buracos na estrada. Uma mulher, que não teve o nome divulgado, perdeu o controle do veículo e acabou saindo da pista, no quilômetro 55, da BR-364, próximo a Sena Madureira. Além dela, um passageiro também ficou com ferimentos leves.

O veículo precisou do auxílio dos Bombeiros para ser retirado, pois ficou preso entre um bueiro e uma árvore.

Possível acidente

Um corpo de um homem identificado pela polícia como Jhony de Souza Saraiva, de 29 anos, foi encontrado sem vida, nesta segunda-feira, 14, às margens da BR-317, na zona rural de Xapuri.

A suspeita é de que ele possa ter morrido no local após um acidente, já que uma motocicleta estava ao lado do corpo.

Agora, a polícia precisa esperar o resultado da perícia para saber mais detalhes sobre a causa da morte, tendo em vista que a vítima foi encontrada já em estado de decomposição.

Assuntos desta notícia