Gazetinhas – 05.01.2019 – Jornal A Gazeta

Gazetinhas – 05.01.2019

*Sexta-feira triste, trágica, em Cruzeiro do Sul.
*Logo pela manhã, a explosão de um compressor de ar-condicionado matou duas pessoas e deixou uma ferida, no Hospital do Juruá.
*Dos males, o menor, o acidente ocorreu de forma isolada, na área de manutenção, e nenhuma ala do hospital foi atingida.
*Ainda assim, uma tragédia que precisa ser apurada com rigor.
*Mal começou janeiro e, apesar do recesso parlamentar, correm soltas as articulações, nos bastidores, para a disputa da vaga de primeiro secretário da Aleac.
*No páreo, novamente, os dois grandes partidos que compõem a base aliada do governo:
*O PSDB, do vice-governador Major Rocha, representado pelo deputado Luiz Gonzaga;
*E o MDB, do experiente cacique Flaviano Melo, representado pelo deputado eleito Roberto Duarte.
*É briga das boas e que já envolve muita gente grande ao redor.
*Mas Duarte, dizem as boas línguas, já teria conseguido a simpatia, inclusive, do futuro presidente da Casa, o deputado Nicolau Júnior;
*E do atual presidente também, o deputado Ney Amorim, que embora, em breve, esteja fora do parlamento, já exerce papel importantíssimo como articulador político do novo governo.
*Caberá ao governador Gladson Cameli bater o martelo.
*O STJ negou habeas corpus ao prefeito de Senador Guiomard, André Maia, e a outras três pessoas presas na Operação Sarcófago, da Polícia Federal.
*O grupo, portanto, segue na Papudinha.
*Um amigo que visitou o prefeito, recentemente, conta que ele está “desolado, desesperado”.
*O que é justificável sob todos os aspectos.
*Entre as primeiras ações do novo comandante da PM-AC, coronel Mário Cesar, está a Operação Saturação, que, desde quinta-feira, faz patrulhamento em bairros periféricos da Capital.
*A operação não tem data para ser encerrada;
*E está associada à operação Cerco Tático, que visa fechar os pontos de saída da cidade, nas cinco regionais.
*“A gente vai colocar várias viaturas, guarnições e equipes do Bope. O objetivo é dar uma sensação de tranquilidade à população”, explica o coronel.
*Além dos bairros periféricos e ditos “problemáticos”, é preciso dar um reforço também no policiamento de bairros ditos “nobres”, mas que também têm sofrido demais com a onda de violência que assola toda a cidade.
*É o caso da Morada do Sol e do Tropical, onde os assaltos a casas e a pedestres têm sido frequentes.
*Nesta semana, houve até uma troca de tiros, em uma das ruas principais, que dá acesso aos bairros.
*Comenta-se que os criminosos que rondam o local pertencem a uma facção que já domina o bairro Cadeia Velha.
*Fica o apelo aí, coronel.

Assuntos desta notícia