GAZETINHAS – 07-05-2019 – Jornal A Gazeta

GAZETINHAS – 07-05-2019

*É chuva, muita chuva!
*Um temporal atípico para este final de inverno amazônico…
*Se fosse só isso que estivesse atípico neste Estado, né?
*Falando nisso…
*Ele está de volta.
*Depois de dias de uma agenda intensa, em evento sobre clima e meio ambiente, na Colômbia…
*Governador Gladson Cameli voltou a ocupar o trono de ferro, na Casa Azulada.
*Entendedores entenderão.
*Ririri.
*Já estava em tempo.
*Nada contra o vice-governador Major Rocha, que tem até surpreendido muitos, na condução do Executivo, durante as muitas ausências do titular da pasta.
*Tem uns e outros que já estão, inclusive, preferindo o modo firme e assertivo dele de agir…
*Olha a picuinhaaa!
*Porém, pelo menos por enquanto, os eleitores ainda esperam que seja o governador Cameli, eleito com tanta aclamação popular, que venha a colocar ordem na casa.
*Se ele tem personalidade e competência para conseguir a proeza, só o tempo irá dizer…
*Mas, foram tantas promessas e expectativas depositadas nele, né?
*É preciso dar mais um tempinho para que o progressista possa mostrar a que veio.
*Tempinho, “inho”, viu, governador?
*O relógio está correndo, o ano, voando;
*E a paciência do povão está chegando ao fim.
*E, esta semana, o trabalho será desafiador, com crises (mais umas!) no setor da Segurança Pública;
*Na pasta da Agricultura;
*E na liderança do governo no Legislativo, só pra citar alguns, dos muitos abacaxis que o governador terá que resolver.
*Na Segurança, entretanto, é preciso que a resposta seja mais rápida e eficiente, do que o que tem se visto nas demais áreas do governo.
*Até porque o que está em jogo é a vida, a paz da população.
*Quem sai ou quem entra, por disputas internas ou não, pouco importa.
*A questão é que, entrando no quinto mês do novo governo, a situação continua caótica, com poucos avanços a comemorar.
*Os arrastões nos coletivos, o “toque de recolher” nos bairros, as execuções, que não cessam, são somente a ponta do iceberg de um problema muito maior:
*O domínio das facções criminosas, que está longe de ser controlado.
*Cadê a prometida ajuda e parceria do Governo Federal para a segurança nas fronteiras, etc. e tal?
*A conta será cobrada em breve.
*A propósito…
*2019 não é ano eleitoral, mas tá como se fosse.
*É muita campanha antecipada, rapaz!
*E haja candidato a prefeito, para a Capital e para o interior.
*Deputado Gehlen Diniz que o diga.
*Pulou fora da liderança do governo, na Casa do Povo, sem delongas.
*Era isso ou estaria morto politicamente até 2020.
*Salve-se quem puder!
*Poderia ser este o slogan do novo governo, nestes primeiros 120 dias.

Assuntos desta notícia