GAZETINHAS – 08-05-2019 – Jornal A Gazeta

GAZETINHAS – 08-05-2019

*Terça-feira daquelas na Capital acreana…
*Protesto, exonerações, plano de demissão coletiva.
*Urra!
*E o governador Gladson Cameli, hein?!
*Zarpou novamente para as famigeradas agendas fora do Estado.
*Antes disso, porém, tomou uma medida ousada e surpreendente.
*À queima roupa, lançou o vice-governador Major Rocha como seu pré-candidato a prefeito de Rio Branco.
*O Dim não se controla:
* “Será que a Colômbia fez bem ao nosso governador?”.
*Ah, para com isso!
*Mas, por essa, admitamos:
*Quase ninguém esperava.
*Não a esta altura.
*Talvez, nem mesmo o próprio Rocha.
*Ou não?!
*Bom, nos bastidores, comentam as más línguas que o “rompante” de Gladson seria, na verdade, uma estratégia muito bem articulada para afastar o intempestivo vice dos arredores do seu governo.
*As diferenças entre os dois – de personalidade, temperamento e posicionamento político- são evidentes.
*Isso todos já estão cansadosde saber.
*A parceria inusitada, quase forçada, ocorreu em um momento específico, para ganhar o Palácio Rio Branco.
*Mas, ainda antes da posse, já ficava claro que viriam muitas quedas de braço por aí.
*O anúncio de Gladson, entretanto, se for aceito por Rocha e se perdurar…
*(O que é sempre uma incógnita, ao se tratar das opiniões e promessas do governador); *Deve movimentar radicalmente o cenário político até 2020.
*Só não pense Gladson que o apoio dele será suficiente para eleger Rocha ou qualquer outro candidato à PMRB.
*Aliás, se a eleição fosse hoje, seria mais fácil Rocha se eleger por conta própria do que pelo apoio de seu parceiro de Executivo.
*Com apenas quatro meses do novo governo, o clima entre a população é de desconfiança.
*E o pior é que as recentes ações do governador só tem corroborado mais para isso.
*A propósito…
*Que discurso o do deputado Edvaldo Magalhães, ontem, na tribuna da Aleac!
*O camarada voltou com tudo.
*Ao comentar sobre as mudanças recentes no primeiro escalão da Segurança Pública e as crises internas na equipe do Governo do Estado, resumiu o que muita gente (opositores ou aliados) anda comentando por aí:
* “Os acontecimentos que culminaram com as decisões de ontem não são acontecimentos normais”, avaliou Edvaldo.
*E continuou:
* “Tem uma inovação na hora de trocar uma equipe de governo, um método novo na nova política”…
*“Primeiro vaza, depois frita, e quando tiver bem tostadinho, troca. E quando é na hora de substituir não se tem coragem para olhar no caroço do olho… Manda recado. Esse método tá errado!”, disparou ele.
*Como discordar?!
*Tá tudo muito estranho mesmo.

Assuntos desta notícia