GAZETINHAS – 08-11-2019 – Jornal A Gazeta

GAZETINHAS – 08-11-2019

*Até que enfim, o bom senso!
*Após três dias de tensão e protestos, na Assembleia Legislativa, o Governo do Estado aceitou iniciar o debate com os servidores públicos sobre a proposta de reforma da previdência estadual, que foi enviada para votação, em regime de urgência, à Casa Legislativa.
*Aceitou sob livre e espontânea pressão, vale frisar.
*Até porque, no ritmo em que os ânimos estavam, uma votação a toque de caixa poderia ter consequências políticas e sociais imprevisíveis.
*A começar, pela deflagração de uma greve geral, como chegaram a ameaçar alguns sindicatos.
*Muita calma nessa hora…
*O diálogo é sempre a melhor opção.
*E neste contexto, ponto para o presidente da Aleac, deputado Nicolau Júnior, que, mais uma vez, agiu com sabedoria e espírito democrático, e decidiu retirar a PEC da pauta de votação, tão logo viu as manifestações se acirraram novamente.
*Ao contrário, aliás, do líder do governo, Gehlen Diniz, que, desde o início, se manifestou a favor de que a matéria fosse votada imediatamente.
*Ai ai.
*O que os servidores pedem é que o governo e os deputados concedam o prazo de, pelo menos, um mês para que os sindicatos possam analisar melhor o texto e apresentar suas demandas, em relação à reforma.
*Considerando que os trabalhos legislativos já entram na reta final, um mês poderia ser muito tempo.
*Mas, o mínimo que se espera é que o governo e o parlamento possam abrir o diálogo e encontrar uma proposta tolerável para todos.
*Que a reforma da previdência é necessária, tanto em nível federal, quanto estadual, não há o que se discutir.
*Mas, o modo como está sendo feita diz muito sobre os governantes que estão à frente de nosso país ou estado.
*E, nesse aspecto, vale reproduzir a opinião pertinente do bom advogado Sanderson Moura:
* “Não tem legitimidade social, política, nem mesmo jurídica, o Governo do Acre aprovar uma reforma sem dialogar com os movimentos representativos dos servidores públicos”.
*E questiona:
* “Cadê aquele governador que desce do Palácio para comer farinha, banana, saltenha com o povo?”“;
* “Para dançar, abraçar e sorrir com os trabalhadores e depois postar que, na história do Acre, nunca ninguém agiu assim?”.
* E conclui:
* “Só marketing dos mais pueris”.
*Né?
*A propósito…
*Mais uma baixa no governo de Gladson Cameli.
*Dessa vez, a troca é do comandante-geral da PM, coronel Ezequiel Bino.
*Nos bastidores, comenta-se:
*Mais uma da conta do astuto vice-governador Major Rocha, que seria o principal articulador da mudança.
*Coronel Ulysses é o nome cotado para o cargo.
*Bom, a conferir no que vai dar.

Assuntos desta notícia