Gazetinhas – 10-10-2019 – Jornal A Gazeta

Gazetinhas – 10-10-2019

*Mãos ao alto!
*É assalto aqui, acolá, de manhã, à tarde, na madrugada.
*Não bastasse a economia estagnada e os comerciantes lutando para sobreviver…
*É preciso enfrentar ainda os prejuízos com a onda de arrombamentos nos estabelecimentos comerciais.
*Lojas, bares e postos de gasolina têm sido alvos constantes da bandidagem, a qualquer hora do dia, na Capital acreana.
*Tá sofrido, tá de lascar.
*Enquanto isso, governador Gladson Cameli esteve, novamente, em Brasília, reunido com a bancada federal para discutir as “prioridades” do governo para o ano que vem.
*O objetivo é afinar o diálogo para destinação das emendas parlamentares aos projetos considerados prioritários.
*Entre eles, o governador citou a construção de um viaduto, na região da antiga corrente, que serviria, segundo ele, para melhorar o trânsito na entrada da cidade.
*A ideia foi prontamente rebatida pelo senador Sérgio Petecão, que considerou a obra menos importante, em comparação com outras necessidades mais urgentes do Estado, como, por exemplo, a conclusão do Hospital de Jordão, que, como bem lembrou o senador, “está caindo aos pedaços”.
*Uma observação pertinente.
*Petecão destacou, por outro lado, outro projeto que considera realmente prioridade:
*A proposta da prefeita Socorro Neri para abertura de uma avenida no calçadão que corta o Colégio Acreano, que melhoraria o fluxo para o Shopping Popular.
* “Isso sim é um projeto prioritário, que gera emprego, e no qual vale empregar a emenda”, defendeu o senador.
*Huuum.
*Faz todo o sentido.
*Mas, mais do que isso:
*Seria o início de uma paquera política com a atual prefeita, como já vem sendo cogitado nos bastidores, para 2020?
*Ou ainda uma sinalização de um futuro rompimento de Petecão com o atual governo, de olho numa candidatura em 2022?
* “Deixe de teorias conspiratórias, maninha!”, diz o Dim, aqui ao lado.
*Mas se é disso que é feita a política…
*A propósito:
*Fontes palacianas confirmam que a saída do então controlador-geral do Estado, Óscar Abrantes, ocorreu por motivos de saúde.
*De fato, diz a fonte, Oscar chegou a ser demitido pelo governador, há alguns meses…
*Voltou a pedido do conselheiro Antônio Malheiros.
*Mas, “fisicamente e emocionalmente estava doente com o clima de trabalho imposto na Casa Civil”, e, dessa vez, pediu pra sair.
*Aliás, a pressão, a tensão, a disputa de egos, as fofocas e a instabilidade geral do governo têm sido alguns fatores que tem afetado a saúde de muitos secretários e assessores do alto escalão.
*E como não, né?
*Salve-se quem puder.

Assuntos desta notícia