GAZETINHAS – 22-05-2019 – Jornal A Gazeta

GAZETINHAS – 22-05-2019

*Chuta, que é macumba!
*E com direito a muita linha pra amarrar o governo.
* “Mais???”, provoca um gaiato que passa pela redação.
*Pior que é verdade…
*Se for por isso, a República do TCE já deu conta do serviço direitinho.
*Ah, para com isso!
*Mas, o fato é que o “trabalho” estava feito, ontem, pelos arredores do Palácio Rio Branco.
*Pense numa sujeirada danada.
*Assim não dá, assim não pode.
*Vade retro!
*Enquanto isso, na Casa do Povo…
*O bafafá foi grande, durante a apreciação da dita nova reforma administrativa.
*Como manda o regimento, as discussões ocorreram, inicialmente, nas comissões.
*Mas, ainda assim, a gritaria correu solta, a ponto de um segurança ter saído às pressas, pensando que precisaria intervir em alguma confusão entre os parlamentares.
*Não que eles não sejam capazes de chegar a vias de fato.
*Mas, não foi o caso dessa vez.
*Até porque sem plateia, o teatro perde um pouco da graça, né?
*Enfim.
*Como já era previsto, a oposição não conseguiu barrar a criação dos 450 novos cargos comissionados, entre outras funções gratificadas, propostas pelo governo.
*Ao final, os 23 deputados chegaram ao consenso e aprovaram o “grosso” da reforma;
*Com exceção do artigo 43, que tratava especificamente da criação das CECs, e foi votado em separado.
*Ainda assim, o governo venceu a queda de braço e aprovou a polêmica medida por 15 votos x 8.
*Votaram contra os deputados Roberto Duarte, Edvaldo Magalhães, Daniel Zen, Jenilson Leite, Fagner Calegário, Meire Serafim e Maria Antônia e Jonas Lima.
*Como já era previsto também.
*E se o que não tem remédio, remediado está…
*A cobrança que deve ser feita, a partir de agora, é que a máquina pública comece, de fato, a funcionar.
*Afinal, já se vão quase seis meses e a engrenagem permanece travada.
*Pelo que se ouve e o que se vê, os serviços públicos essenciais pioraram, e os reflexos da morosidade da administração são sentidos, cada dia mais, na economia.
*A paciência do setor produtivo e do povão está esgotando.
*E o governador precisa dar uma resposta mais célere para isso aí.
*Definitivamente, acabou-se o tempo das desculpas.
*É grave, gravíssimo o caso dessa decapitação (mais uma), que circulava, no fim de semana, nas redes sociais…
*A polícia, dessa vez, agiu rápido e prendeu quatro suspeitos pelo crime.
*Falta “apenas” encontrar o corpo da vítima, que, ao que consta, nem era envolvida com as facções.
*Além da crueldade do ato, o que espanta é ver que as imagens viralizaram na internet, como se tratasse de uma piada, uma música…
*Até onde vai a estupidez humana?!
*Socorro!

Assuntos desta notícia