Gazetinhas – 30.01.2019 – Jornal A Gazeta

Gazetinhas – 30.01.2019

*Bye, bye, janeiro…
*E esses dias são de despedida para os deputados e senadores que não se reelegeram nas últimas eleições.
*Avaliação, reflexão, um tanto de chororô também.
*Faz parte.
*Depois de quatro, oito anos ou mais no poder, estão no direito deles.
*São políticos, uns bons, outros nem tanto…
*Mas, antes de tudo, são humanos, né?
*Enfim.
*E falando nos bons…
*Quem saiu da toca, após meses de ressaca pós-eleição, foram o ainda senador Jorge Viana e o deputado federal Raimundo Angelim.
*Duas vozes inteligentes, lúcidas…
*E que, portanto, sempre merecem ser ouvidas, dentro da vida e da política acreana, muito além de qualquer cargo ou coloração partidária.
*Companheiros de longas datas e protagonistas dos tempos áureos da Frente Popular, falaram, finalmente, sobre o resultado das urnas…
*Dos erros e desafios do próprio partido, o PT;
*Das derrotas (e mágoas) pessoais decorrentes da má condução do processo eleitoral;
*E dos caminhos que pretendem seguir, diante do novo cenário que se impõe.
*Do senador Jorge Viana, vieram frases fortes, como de costume, e uma análise dura sobre a trajetória da FPA e, especialmente, das lideranças do PT, nas últimas eleições.
* “Pra mim, a avaliação pragmática foi feita: o nome dela é derrota”.
*E continuou:
* “Sobraram erros, faltaram votos, perdeu”.
*Sobrou “soberba” também, palavra usada por JV para classificar a decisão de colocar dois petistas, no caso ele e o deputado Ney Amorim, para disputar as duas vagas ao Senado.
* “Isso aí foi a soberba da soberba!”, desabafou, explicando, em seguida, o cenário de crise pelo qual já passava o partido e a coligação, em nível local, e que não foi levado em conta por quem estava no comando.
*Xiiiii.
*Escureceu.
*Do deputado Angelim, sempre tão cordato, um gentleman, também vieram desabafos pesados, pessoalmente ainda carregados de ressentimento pelo que ele chamou de “boicote” interno a sua candidatura;
*E uma ponderação severa sobre as recentes derrotas do PT:
* “Há culpados e muitos!”, disparou…
* “Muitos erraram capitaneados por poucos”.
*E alfinetou:
* “Acho inoportuno o que fizeram recentemente… Já elegeram uma nova direção”, disse, referindo-se à recente escolha da presidência local do partido.
*Eita pau.
*Pre-pa-ra, que hoje é guerra de porta-vozes, nas redes sociais.
*Agora para a arena de batalhas da nova situação…
*Dizem que o governo pode sofrer uma nova baixa, com o racha de um importante deputado federal que não está se sentindo contemplado pelo governador.
* “Nenhuma promessa cumprida”, teria dito ele.
*Vem bafão novo por aí.

Assuntos desta notícia