Jornal A Gazeta

Gazetinhas – 31/10/2017

* Mais uma semana.
* E essa começou pesada!
* Operação Buracos chutou o pau da barraca, conduzindo coercitivamente 14 pessoas para a sede da Polícia Federal em Rio Branco.
* Entre as pessoas conduzidas estava o prefeito Marcus Alexandre, respondendo ainda pela época em que era diretor do Deracre.
* Bem, o que dizer da operação?
* Em primeiro lugar, é triste, até desanimador viver em um lugar onde nossos governantes, os líderes políticos que representam o voto democrático de milhares de acreanos, são expostos assim, sem mais, nem menos.
* Sem terem o benefício da dúvida, ou sem antes poderem mostrar à sua disposição em colaborar com investigações contra eles.
* Não. A via de regra é, primeiro, levar forçado pra delegacia, depois vê se é inocente ou não.
* Em segundo lugar, trata-se apenas de mais uma das inúmeras operações daquele ‘jeitinho bem PF’ de agir.
* Delicados como uma flor! Cautelosos como um elefante em loja de cristais!
* E essa história a gente já sabe bem no que vai dar:
* Levam para a delegacia, expõe a pessoa publicamente, fazem aquele espetáculo pra todo mundo ver e depois, 4 ou 5 anos adiante, a investigação acaba em nada. Arquivada.
* Se tem suspeita é porque tem que se investigar mesmo, né?
* Sim, de fato.
* Lamentável é só o modelo, o roteiro de procedimentos com as quais essas investigações parecem ser conduzidas.
* Virou um showzinho oportuno demais.
* Quer dizer, a ideia parece ser a de abrir uma investigação às escondidas, ultraconfidencial, aí se espera o melhor momento, aquele em que fulano ou seus coleguinhas estão mais em evidência, para jogar a sujeira toda no ventilador, bem na cara da sociedade.
* Aff!
* Não sei você, leitor, mas não dá pra acreditar que é tudo mera “coincidência do destino”.
* Como já diziam aqueles pensadores lá dos tempos da Grécia, política tá em tudo mesmo.
* Mas sigamos com nossas vidas.
* Voltando a assuntos mais relevantes para o futuro, vale a pena a leitura do artigo escrito pelo jornalista Elson Martins, logo ali ao lado, na página 3.
* Boas colocações de um jornalista experiente, calibrado, sobre os debates dos dois eventos realizados no Acre semana passada.
* Nossa expectativa é que esse debate siga vivo no Acre, e especialmente no país.
* Precisamos focar nessa discussão, para que nosso fórum e nosso encontro tenham servido como pontos de partidas, e não como conclusões sobre o tema da violência.
* Não é a toa que o fim de semana registrou mais quatro mortes, somente na Capital.
* Coisa continua braba, e não é um escândalo político que vai mascarar isso, não!
* Preocupante também esse dado de que 2016 contabilizou 219 casos de estupro aqui.
* Muita coisa, e olha que estamos falando só daqueles cujas denúncias foram reportadas.
* O universo dos que não foram, dos que ficaram na cota do silêncio, torna tudo mais grave ainda.
* Enfim, melhor parar por aqui.
* Conforme eu disse anteriormente, semana começou pesada, muito pesada!
* Interino: TIAGO MARTINELLO