Giovanni Casseb fazia parte de rede ilegal de venda de anabolizantes, afirma delegado – Jornal A Gazeta

Giovanni Casseb fazia parte de rede ilegal de venda de anabolizantes, afirma delegado

Em entrevista coletiva, realizada na tarde desta sexta-feira, 17, na sede da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), o delegado Pedro Resende, titular da especializada, deu detalhes sobre a prisão do médico Giovanni Bady Casseb, 40, ocorrida na manhã de hoje em seu consultório médico, localizado no bairro do Bosque.

Segundo Pedro Resende, o médico integrava uma rede criada para a comercialização de anabolizantes e tinha como sócio, Wendhel Rodrigues, preso no início do mês passado, durante a segunda fase da Operação No Pain, No Gain.

O delegado falou como operavam os integrantes da rede. “O médico Giovanni Casseb consultava os pacientes normalmente e aqueles que tinham interesse em perder peso e ganhar massa muscular de forma mais rápida, ele indicava o “tratamento” a base de anabolizantes e indicava o Wendhel como fornecedor dos produtos”.  

“O médico Giovanni Casseb no ato da consulta solicitava vários exames aos pacientes e no retorno da consulta ele receitava em papel timbrado e com sua assinatura os remédios legalmente comercializados em farmácias e drogarias, em um papel sem timbre era indicado os produtos anabolizantes, além do contato de WendhelRodrigues, responsável pela venda dos produtos ilegais”, explicou

Na casa de Casseb foram encontradas várias caixas do medicamento Amato, que só pode ser vendido com receita médica, mas que vinha sendo comercializado por Wendhel.

“Encontramos esse mesmo medicamento na casa de Wendhel, inclusive, ele é do mesmo lote dos medicamentos encontrados na casa do médico. Vamos investigar como foi que o Wendhel teve acesso a esse medicamento”, disse o delegado. 

Assuntos desta notícia