Grupo de contrabando de migrantes utilizava o Acre como rota para entrar nos EUA – Jornal A Gazeta

Grupo de contrabando de migrantes utilizava o Acre como rota para entrar nos EUA

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 20, uma operação para desarticular uma rede de contrabando de migrantes. Os criminosos usavam o Acre como rota para entrada nos Estados Unidos. A ação ocorreu em São Paulo.

Segundo informações da PF, o grupo criminoso providenciava passaportes e vistos brasileiros falsos em países da África Ocidental de onde partiam os migrantes ilegais com destino a São Paulo, onde eram recebidos pela organização criminosa e tinham seus passaportes retidos.

Depois de ficarem alguns dias em um hotel da região Central da capital paulista, eles seguiam para Rio Branco, no Acre, onde atravessavam a fronteira com o Peru e prosseguiam por via terrestre (ônibus, barco, carona e a pé) até a fronteira do México com os EUA.

Ao todo, foram cumpridos três mandados de prisão temporária e seis de busca e apreensão. Os chefes da quadrilha ficavam no Brasil, mas tinham contatos na América Central e do Norte para conseguir levar as pessoas de forma ilegal para os EUA.

Inclusive, de acordo com a PF, há indícios de que o grupo ajudou até pessoas suspeitas de ligação com o terrorismo. Ente os migrantes enviados ilegalmente, dois somalis foram presos suspeitos de terrorismo nos EUA.

A polícia relatou que um dos investigados assediava migrantes em uma mesquita e também em um hotel em São Paulo, onde as pessoas eram mantidas pela organização até seguirem viagem para os EUA.

Os criminosos deverão responder por crimes de contrabando de migrantes, formação de organização criminosa, falsificação de documento, dentre outros, conforme informado pela Polícia Federal.

Assuntos desta notícia