Hora de embalar – Jornal A Gazeta

Hora de embalar

Foi um domingo de muita festa na capital acreana. Não só pela Cavalgada, Rodeios, Expoacre… Num lugar bem próximo desses eventos, 803 torcedores acompanharam a primeira vitória do Rio Branco no Campeonato Brasileiro da Série D. O público não chegou nem perto da tradicional festa de peão, mas dentro de campo, no sufoco, o Estrelão conseguiu deixar o grupo A1 da 4ª divisão embolado e empolgou a torcida. Os próximos quatro jogos serão decisivos!

Depois de começar a competição nacional com derrota para o Remo, fora de casa, o Rio Branco saiu perdendo para o Naça. Foi um susto. Após o empate com a cabeçada certeira de Carciano, o alívio só veio aos 47 do segundo tempo, com gol salvador de Giancarlo, que entrara na etapa final – fez o seu papel.

Os três pontos deixam o Alvirrubro acreano na briga por uma vaga nas oitavas de final. O time comandado pelo técnico Nei Gaúcho encostou nos líderes do grupo. Nacional, Remo e Vilhena, cada um tem quatro pontos. As duas vagas devem ficar entre esses quatro times, já que o Náutico, de Roraima, foi punido pelo STJD, soma três pontos negativos e ainda enfrenta o desafio de jogar com uma equipe limitada tecnicamente.

O Rio Branco pode dar um grande passo rumo à classificação nas próximas quatro rodadas. O Estrelão encara Vilhena e Náutico (ambos em casa e fora), considerados os dois times mais fracos da chave. Se após essas partidas o time acreano tiver somado 10 ou 12 pontos (fora os três já conquistados), estará praticamente garantido na próxima fase da Série D.

É a chance de encontrar os titulares ideais, acertar o time e embalar na competição. E é hora da torcida, enfim, acreditar de novo. O Rio Branco faz mais um jogo em casa, no domingo, dia 2, contra o Vilhena. Em caso de vitória, pode terminar a rodada na liderança ou no G-2, ganhando moral para os confrontos seguintes.

A segurança do zagueiro Carciano, a criatividade do meio de campo Evandro Russo, a habilidade do meia-atacante Robinho, o coringa Jeferson e a velocidade do atacante Dudu Mandai precisam ser destacadas e exploradas mais vezes. Que a festa, que iniciou no domingo, seja ainda mais completa no dia 6 de setembro, quando o time encerra participação na primeira fase, contra o Remo, em casa.

* João Paulo Maia é jornalista.
joao.maia.rodrigues@gmail.com
Twitter: @jpmaiaa

Assuntos desta notícia