Júri popular condena um e absolve outro por morte de jovens em casa noturna – Jornal A Gazeta

Júri popular condena um e absolve outro por morte de jovens em casa noturna

A Justiça do Acre condenou só um dos dois investigados da morte de Junior de Souza e José Luiz Souza, assassinados durante uma briga em uma casa noturna de Epitaciolândia, em 2017.

Denilson Viana da Silva foi condenado a sete anos, seis meses e 12 dias de prisão em regime semiaberto. Já Francisco Araújo de Oliveira foi absolvido durante o júri popular de terça-feira, 4. O julgamento ocorreu no Fórum da Comarca de Epitaciolândia.

As vítimas foram mortas a facadas, em fevereiro de 2017, após uma briga generalizada. Junior de Souza e José Luiz foram socorridos e levados por populares ao hospital de Brasileia, cidade vizinha, mas não resistiram aos ferimentos e morreram na unidade de saúde.

Julgamento

O julgamento dos dois suspeitos começou por volta das 8h e terminou no final da tarde de terça, 4. Segundo a Justiça, não ficou comprovada a participação de Francisco Oliveira no crime. Seis testemunhas foram ouvidas durante o julgamento.

Denilson Viana da Silva foi condenado pelo crime de homicídio privilegiado. Segundo o advogado de Silva, Mauro Albano, esse tipo de crime é praticado quando a pessoa é tomada de emoção decorrente de uma injusta agressão.

“Ainda não sei se vou recorrer. Vamos analisar para saber”, acrescentou.

Assuntos desta notícia