Maçons e Rede Amazônica lançam campanha humanitária de ajuda aos refugiados venezuelanos – Jornal A Gazeta

Maçons e Rede Amazônica lançam campanha humanitária de ajuda aos refugiados venezuelanos

 

A Grande Loja Maçônica do Estado (Gleac), em parceria com a Rede Amazônica, lançou na noite de quinta-feira da semana passada, dia 8, uma campanha humanitária de ajuda aos refugiados venezuelanos que estão cruzando a fronteira para buscar apoio do lado brasileiro. A mobilização busca arrecadar medicamentos, roupas, produtos de higiene pessoal, materiais hospitalares e alimentos não-perecíveis.

O grão-mestre da Gleac, Fernando Zamora, explicou que a maçonaria já está buscando parceiros para ampliar as ações que buscam amenizar os efeitos do fluxo migratório de pessoas que chegam a Roraima sem dinheiro, com apenas algumas peças de roupa e sem comida.

“Nosso objetivo é atender os venezuelanos que passam por um momento de dificuldades, aliviando o sofrimento deles. Estamos pedindo o apoio de diversas instituições e a população para que haja uma grande corrente de solidariedade”, explicou o Zamora.

O grão-mestre adjunto Valmiki Silva comemorou a parceria com a Rede Amazônica e disse que a campanha não possui um prazo final por se tratar de uma ajuda humanitária que será realizada até o fim da crise Venezuela que vem motivando a migração de refugiados.

“É uma campanha aberta e sem data para ser encarrada, porque precisaremos atuar até de cesse a vinda de refugiados, enquanto houve refugiados precisaremos oferecer amparo. Como maçons, nossa missão é praticar o bem, então estaremos buscando as doações que possam ajudar aos homens, mulheres e crianças”, detalhou Valmiki Silva.

A campanha também está sendo realizada no Amazonas, Amapá, Rondônia, Roraima. A proposta é ampliar a mobilização para todo o País, com o objetivo de enviar todas as doações para Roraima.

O diretor das afiliadas da Rede Amazônica, Antônio Luiz Campanari, disse estar feliz pela mobilização da Gleac e lembrou que o fluxo de refugiados vem aumentando a cada dia e a mobilização contribuirá para amparar aqueles que estão em busca de melhores condições e que, por isso chegam a caminhar os 215 quilômetros entre Pacaraima (RR) e Boa Vista (RR).

“É uma situação que começamos a fazer a cobertura jornalística, mas acabamos nos envolvendo, desejando que a empreitada tenha sucesso”, afirmou Campanari.

Também participaram do evento o vice-diretor das afiliadas, Ricardo Mendes, e o diretor regional da Rede Amazônica no Acre, Francisco Maciel.

As doações podem ser encaminhadas para a Gleac, que fica na Rua Educandos, 21 – Jardim América ou encaminhar para a entidade assistencial Solar das Acácias, que fica na Rua Rio de Janeiro, nº 10, Conjunto Solar – Bairro Vila Ivonete. As doações em dinheiro já podem ser realizadas por meio do Banco do Brasil, agência 0250-X, conta 117253-0.

As entidades interessadas em fazer parte da campanha, fixando um ponto de coleta podem ligar para os telefones (68) 3224-3422, 3223-7819, 99602-9532 ou 2102-0646.

 

Assuntos desta notícia