Mais de 1,5 mil casais oficializam união durante Casamento Coletivo na Capital – Jornal A Gazeta

Mais de 1,5 mil casais oficializam união durante Casamento Coletivo na Capital

FOTO – CAIO FULGÊNCIO

Os preparativos para mais uma edição do Casamento Coletivo estão a todo vapor. Ao todo, 1.600 casais devem oficializar a união durante o evento que ocorre nesta sexta-feira, 14, a partir das 18h, no Estádio Arena da Floresta.

A cerimônia será conduzida pelo juiz de Direito Edinaldo Muniz, titular da Vara de Registros Públicos da Comarca de Rio Branco. Em seguida, as certidões de casamento devem ser entregues, segundo a coordenadora a supervisora do Projeto Cidadão, Lenice Lima.

A organização estima que aproximadamente cinco mil pessoas prestigiem a cerimônia. Para evitar tumulto, o Tribunal de Justiça do Acre deverá distribuir as certidões por ordem alfabética ao final do evento.

“Estamos disponibilizando 28 mesas, sendo que cada uma corresponde a uma letra do alfabeto. Temos uma mesa só para o nome Antônio por que existem vários. Isso tudo para facilitar o trabalho e para que não demore a entrega nós pensamos nessa logística”, explicou.

Conforme o órgão, desde 2017 foram realizadas mais de 6 mil uniões civis por meio do Projeto Cidadão. Em 22 anos, a iniciativa já beneficiou quase 40 mil casais que se casaram sem nenhum custo.

A recomendação é que os casais e seus convidados cheguem, pelo menos, com 40 minutos de antecedência para verificar seus assentos e evitar imprevistos. “É importante que os noivos não atrasem para a cerimônia não atrasar. Não existe a obrigação das testemunhas comparecerem no dia, apenas os noivos”.

 

Projeto

O Casamento Coletivo foi retomado em agosto de 2015, após uma pausa de dois anos. Desde então, segundo o TJ-AC, já foram realizadas cerimônias em diversas cidades e regiões do Acre, incluindo áreas de reserva extrativista, que são mais isoladas.

O Projeto Cidadão é um trabalho social criado há 22 anos pelo TJ-AC. A finalidade é assegurar o acesso rápido e gratuito aos serviços públicos fundamentais como saúde, trabalho e educação, além da área jurídica.

A ação é desenvolvida por meio da parceria com órgãos federais, estaduais, municipais e não-governamentais.

 

Assuntos desta notícia