Após 20 dias internado, morre pai de homem que se acorrentou em protesto no Huerb – Jornal A Gazeta

Após 20 dias internado, morre pai de homem que se acorrentou em protesto no Huerb

O idoso Luiz Maia de Souza, de 74 anos, morreu no último sábado, 23, após sofrer um infarto no Hospital do Idoso, em Rio Branco. Ele estava internado a cerca de 20 dias e aguardava por um cateterismo.

Seu filho, o autônomo Francisco Cavalcante de Souza, de 48 anos, chegou a se acorrentar, no dia 6 de março, em frente ao Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) na tentativa de protestar para que o pai fizesse o procedimento cirúrgico.

“Para ele ser transferido para o Hospital do Idoso, meu marido teve que se acorrentar na frente do hospital. Foi lá com a promessa de que iria passar por um tratamento para poder fazer cateterismo. Ainda foi para o Hospital Santa Juliana fazer a cirurgia, mas não tinham comunicado ao hospital e ele teve que voltar para o do idoso. Depois, não marcaram mais e ele teve o segundo infarto”, disse a esposa do autônomo, Maria Cláudia.

À GAZETA, o diretor do Huerb, Welber de Lima, informou que o paciente foi transferido para o Hospital do Idoso no mesmo dia em que seu filho protestou, em frente ao Huerb.

Segundo Lima, o idoso foi encaminhado, no último dia 19 de março, para realizar o cateterismo, que não foi feito devido a “uma função renal alterada”.

Em nota, a secretaria de Saúde do Estado (Sesacre) disse que o paciente iria realizar o procedimento nesta terça-feira, 26. A secretaria destaca que os procedimentos foram paralisados por falta de pagamento da gestão anterior.

“Os procedimentos foram retomados semana passada, sendo que o mesmo os internados tendo prioridade, os pacientes que estão em UTIs devem ser os primeiros da referida lista de prioridades, assim como também são aqueles internados na Unidade de Dor Torácica”.

Luiz Maia de Souza, de 74 anos, morreu no último sábado, 23
Assuntos desta notícia