Nada a opor – Jornal A Gazeta

Nada a opor

Desde que conduzida com reponsabilidade e seriedade que se exige de representantes do povo, nada a opor à instalação dessa CPI que será estabelecida hoje na Assembleia Legislação para apurar graves problemas e supostas irregularidades que envolveriam a companhia de energia no Estado – a Energisa.

Como os deputados signatários da Comissão já adiantaram, há várias questões a serem apuradas, a começar pela privatização da Eletroacre, que foi adquirida pela nova empresa por um preço aviltante de pouco mais de R$ 50 mil e, sobretudo, o aumento das tarifas que se tornou proibitivo para a população mais carente e para a população de modo geral.

Não é toa que a população já saiu às ruas em protesto, alegando que com esse aumento extorsivo das tarifas muitos consumidores terão que voltar ao tempo da “poronga” e substituir eletricidade pelo carvão.

Este é um dos aspectos a serem apurados, mas há outros igualmente graves, como por exemplo, o envolvimento de empresas particulares que teriam negócios em jogo nessa privatização e, neste particular, causou suspeitas porque alguns deputados haviam assinado a instalação da Comissão e, de repente, retiraram suas assinaturas.

Enfim, trata-se de uma questão grave que precisa sim ser devidamente esclarecida e apurada pelos senhores parlamentares, mas como se disse, com seriedade e responsabilidade.

Assuntos desta notícia