Não há como ignorar – Jornal A Gazeta

Não há como ignorar

Não como ignorar ou negar – e o próprio secretário de Segurança Pública admite- que nos últimos dias houve nova investida das famigeradas facções criminosas com vários homicídios tanto na Capital como em algumas cidades do interior, onde até um aluno teria sido morto dentro da sala de aula.

Porém, não há como negar também que as forças de segurança vêm fazendo um bom trabalho, desvendando esses crimes e prendendo os culpados, como também o Governo do Estado já tomou algumas medidas preventivas, como a instalação de bloqueadores de telefone no maior presídio da Capital.

O que não se pode também ignorar é que tanto o surgimento dessas facções, como sua atuação nos estados da Amazônia, de modo especial no Ace e Amazonas, são movidas pelo tráfico de drogas Fato reconhecido pelo atual Governo Federal, mas que até agora não tomou as medidas necessárias para guarnecer as fronteiras como os países tidos como maiores produtores e exportadores de drogas.

E na crise política e institucional em que até o presidente da presidente da República foi denunciado recebendo malas de dinheiro de propinas, pouco ou nada se pode esperar, a não ser sua renúncia ou sua saída por outras vias legais como o impeachment ou a cassação. Não há outra solução para os graves do país, entre eles o da criminalidade.

Assuntos desta notícia