Não importa? – Jornal A Gazeta

Não importa?

Ainda muito jovem aprendi que o “bom” e o “certo” são relativos. Isso porque cada pessoa carrega uma opinião, que pode ser algo autêntico ou apenas copiado de outra, mas, ainda assim, é sua.

No entanto, na era da tecnologia, onde todos estão conectados e tão desconexos ao mesmo tempo, preocupa-me o quanto tanta informação tem sido devorada, sem qualquer digestão ou investigação.

Boa parte das pessoas gosta de ler sobre o que pensa. Recebem denúncias, calunias, correntes, qualquer coisa pelo celular. Elas não checam e passam isso adiante, sem qualquer remorso.

Certo dia, um colega falava sobre determinada situação política e vociferava a respeito daquela figura para todos ouvirem. Questionei se aquilo era verdadeiro, porque eu não havia visto nada em qualquer grande site de notícias, e ele simplesmente respondeu: “não importa”.

Realmente a verdade parece não importar mais. O espetáculo, o grande show é mais atraente. Já não ligam para o passado e para a história.

Diante de tudo isso, ainda nos deparamos com os confusos. Você diz que está calor e o outro grita “é culpa do partido X”. O filho desse cidadão tira notas ruins e a culpa também é empurrada para o tal partido.

Talvez esteja na hora de termos mais responsabilidades com as nossas afirmações e pararmos de empurrar a culpa para o vizinho. Devíamos gastar mais tempo dando atenção para o que nos cerca e tomar cuidado com o que chega até nós de forma duvidosa.

Não podemos nos deixar contaminar pelo discurso do ódio. Sim, claro, deve haver o respeito. Todos têm suas posições. Mas, seria tão bom conhecermos o que tanto defendemos.

Espero que no futuro não sejamos lembrados como a era do Ctrl C + Ctrl V. Podemos ser mais do que isso.

* Brenna Amâncio é jornalista.
E-mail: brenna.amancio@gmail.com

Assuntos desta notícia