No Acre, estudantes e professores protestam contras cortes do Governo Federal – Jornal A Gazeta

No Acre, estudantes e professores protestam contras cortes do Governo Federal

Estudantes e professores da Universidade Federal do Acre (Ufac) e do Instituto Federal do Acre (Ifac) protestam nesta quarta-feira, 15, contra o corte de ao menos 30% em verbas de universidades públicas, anunciado pelo Governo Federal. O ato acompanha o movimento nacional em Defesa da Educação.

Na Ufac, o corte representa a redução de aproximadamente R$ 15 milhões no orçamento de manutenção da universidade. Já no Instituto, a perda é de R$ 5,8 milhões. Os bloqueios de verba inviabilizam o funcionamento das duas instituições a partir do 2º semestre.

O protesto ocorre um dia após o ministro da Educação, Abraham Weintraub, dizer que não descarta a possibilidade da pasta sofrer novos cortes.

“A única certeza na vida é a morte e os impostos. Vou perguntar para o Paulo Guedes especificamente sobre isso [novos contingenciamentos]. Hoje não tenho como antecipar”, disse o ministro nesta terça, 14, durante café da manhã com jornalistas.

Os bloqueios de orçamento no MEC atingiram recurso que vão da educação infantil à pós-graduação. Somente nas universidades federais os cortes chegam a R$ 2 bilhões.

FOTO/G1

 Ocupação na Ufac – Na universidade, a programação começou na noite de terça-feira, 14, com o acampamento no campus de Rio Branco. Ao longo da programação nesta quarta-feira, 15, serão realizadas atividades de panfletagem, aulões públicos, oficinas de grafitti e de teatro, além de atividades culturais.

“O movimento estudantil precisa estar unido para resistir a todos esses ataques que vem sofrendo do governo federal”, afirma o presidente do Diretório Central dos Estudantes no Acre (DCE), Richard de Carvalho.

 Ifac em defesa pela Educação – Desde o anúncio dos cortes, estudantes e professores do Ifac vêm protestando contra a medida do governo federal. A instituição lançou a campanha Tira a Mãe do Meu IF e decretou um dia de luto, dia em que todos os alunos vestiram preto pelo bloqueio no orçamento.

Nesta quarta, 15, também haverá protesto no campus de Rio Branco. Atividades culturais e palestras com assuntos relacionados ao movimento estudantil e à reforma da previdência serão realizadas ao longo do dia.

O coordenador do Sindicato dos Servidores Federais da Educação Básica do Acre, o professor João Cabral, explica que o objetivo do ato é conscientizar a sociedade em geral sobre a importância das universidades e instituições públicas.

“Os cortes inviabilizam qualquer tipo de ação dentro das universidades e institutos, que em particular tem conseguido sucesso no que diz respeito a avaliações na educação. Isso porque tem investimento para que esse resultado ocorra. Nós temos laboratórios, bibliotecas, professores qualificados, aulas práticas, e todo esse funcionamento demanda recurso. É um dia para que a gente conscientize a sociedade sobre a importância das instituições”.

FOTO/ MARCUS VICENTTI
Assuntos desta notícia