No mínimo, polêmica – Jornal A Gazeta

No mínimo, polêmica

Em entrevista a uma emissora de televisão, na manhã de ontem, o governador Gladson Cameli fez uma declaração, no mínimo, polêmica, ao afirmar que os policiais estariam “com medo” de serem punidos pelo Judiciário no enfrentamento com os fora-da-lei, a bandidagem.

Como sempre, sem analisar a fundo a questão, o governador pretendeu com esta afirmação, supõe-se, referir-se ao fato de que o atual Código Penal desatualizado, com efeito, favorece quem comete irregularidades e até crimes e precisa ser mudado. Para o que ele, que passou mais de uma década no Congresso, em nada contribuiu.

Mesmo assim, o governador e qualquer cidadão minimamente consciente têm razão e nesses dias mesmo constatou-se um fato que exemplifica esse afrouxamento das leis, que obriga o Judiciário a agir com lentidão e benevolência: dos cinco marginais que foram presos na tentativa de assaltar uma loja e chegaram a atingir com um tiro um policial, só um foi preso e os demais liberados pela chamada prerrogativa de custódia.

De outra parte, a responsabilidade ou culpa pelo estado de insegurança que recrudesceu nos últimos meses é do seu Governo ou dele próprio, o governador, que fez uma “lambança” na escolha de seus secretários, inclusive na Segurança Pública.

Resultado: sua administração travou, não deslanchou e, a continuar assim, como já se assinalou, não será alugando jatinho que vai decolar. Nem fazendo “arminha”, como seu presidente da República.

Assuntos desta notícia