O casal que festejou seu casamento dando um jantar a 160 pessoas carentes – Jornal A Gazeta

O casal que festejou seu casamento dando um jantar a 160 pessoas carentes

Os jovens Ana Paula Meriguete e Victor Ribeiro, de Guarapari, no Estado brasileiro do Espírito Santo, se casaram em 16 de fevereiro deste ano, após dois anos e meio de namoro, e resolveram estender à celebração as suas convicções religiosas e o seu envolvimento com obras sociais: cinco dias após o matrimônio, eles ofereceram um jantar festivo a 160 pessoas carentes, entre crianças e seus familiares, atendidas por ações de apoio no Centro Social de Santa Mônica. Ana Paula, de 23 anos, afirmou em entrevista à TV Gazeta: “A gente começou a rezar para ver o que Deus queria de nós. E, rezando, a gente foi tendo várias confirmações. Não foi mais uma ação solidária. Para mim, foi marcante do início ao fim. Quando a primeira família entrou, a gente se emocionou bastante. E eu sei que foi muito importante e emocionante para eles também. Abri mão de algo em troca da paz que Deus deixou no meu coração”.

Já Victor, de 24, acrescentou: “Durante o jantar, as crianças e até os pais delas vinham nos abraçar e dar os parabéns. A gente vivenciou aquilo realmente como a nossa festa de casamento. A gente recebe muito mais do que dá. A gente saiu de lá muito preenchido. Quando terminou o jantar, a gente olhou um para o outro e foi uma sensação de realização. O sentimento é de gratidão”.

A inspiração veio durante uma Santa Missa em que se entoou: “O meu Reino tem muito a dizer“, de J. Thomaz Filho e Frei Fabreti. Um trecho do canto, evocando o Evangelho de Lucas, recorda: “Se uma ceia quiseres propor / não convide amigos, irmãos e outros mais / Sai à rua a procura de quem / não puder recompensa te dar / que o teu gesto lembrado será por Deus”.

Se no começo o casal encontrou resistência de amigos que achavam a ideia “uma loucura”, cada vez mais pessoas se prontificaram a ajudá-los à medida que o tempo passava e eles se sentiam inspirados pela iniciativa.

Victor comenta: “A gente começou a somar forças. Amigos levaram a música ao vivo, uma empresa emprestou as cadeiras, outra emprestou as toalhas, a decoração, levou voluntários. Conseguimos pessoas para ajudar a preparar o jantar. No final, conseguimos algo muito melhor do que esperávamos”.

Como admitem os filósofos, “o bem difunde a si mesmo“. Ajudemos a difundir o bem sempre mais!

E com este belíssimo exemplo e aproveitando a oportunidade, deixo aqui umas dicas uma boa convivência entre os casais:

1º. O casal precisa investir um no outro e no lar. Os matrimônios fortes se constroem passando tempo juntos; faça do tempo de convivência juntos uma prioridade, juntamente com os filhos.

2º. Não fique ressaltando as falhas de seu cônjuge e fazendo reprovações, isso faz com que outras pessoas te pareçam mais atraentes. Valorize mais as qualidades do outro e diminua as críticas. Não faça comparações com outros casais. Com as outras pessoas você não está vivendo um mundo real; é sonho.

3º. Quando houver necessidade, busquem ajuda. Isso não é um sinal de fraqueza. Um terapeuta familiar cristão ou um bom conselheiro, ajudam a pensar, a buscar soluções. Não esquecendo é claro, da Confissão que ajuda e tem ajudado muitos casais.

4º. Mantenha um lar alegre, com bom humor; elimine a reclamação e a lamúria. Alegria e bom humor são terapia. Saiba dar um sorriso mesmo nas horas amargas. E não esconda seus sentimentos; porque reprimi-los fazem mal e geram brigas. Seja transparente com o outro para ganhar a sua confiança.

5º. Mantenha sua vida de oração constante e diária: orações, novenas, terços, participação nas Celebrações, obras de caridade. Se um casal não reza/ora, suas estruturas estarão em constante enfraquecimento e perigo.

6º. Cuide da vida sexual, mais do que a união de dois corpos é a união de duas almas que se amam e que se compromissaram uma com a outra por toda a vida. Cuidem bem um do outro, com todo amor, carinho, respeito, bondade, paciência, tolerância, maturidade e responsabilidade. Tudo isso faz o casal cumprir essa bela missão que Deus lhes deu de constituir uma família feliz.

Já foi dito que “quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado com certeza chegará mais longe…”.

Que tenhamos mais casais generosos na Paz e no Bem, sempre!

Adaptado conforme: www.aleteia.org.br e www.cancaonova.com

 

(*) Frei Paulo Roberto, Ordem dos Frades Menores Capuchinhos – OFM Cap.

Guardião do Convento Nossa Senhora dos Anjos em Itambacuri – MG

Colaborador do Núcleo em Formação da Fraternidade da Ordem Franciscana Secular-OFS, na Diocese de Rio Branco – AC

Encontro todo 3º Domingo do mês na Paróquia Santa Inês, às 07

Assuntos desta notícia