Pecam pelo estrabismo – Jornal A Gazeta

Pecam pelo estrabismo

Engalfinhados ainda para definir seus candidatos majoritários para as próximas eleições, alguns setores da oposição passaram nos últimos dias a orquestrar uma campanha contra o Governo do Estado, com análises aparentemente sérias.
Vale sempre repetir: nada a opor ao debate. É saudável e recomendável no regime democrático, porque ajuda a sociedade, os eleitores a formarem juízo de valores para na hora de ir às urnas optar pelas melhores propostas e os candidatos mais preparados para executá-las.
A questão é que algumas dessas análises que se tem lido pecam pelo estrabismo, atacando justamente realizações bem sucedidas deste e outros governos que o sucederam, que melhoraram as condições de vida da população e fizeram do Acre um dos poucos estados viáveis na atual conjuntura econômica e política.
Só para citar um exemplo, o Acre é um dos poucos estados com suas finanças sob controle, pagando seu funcionalismo em dia e ainda sobrando recursos para investirem cadeias produtivas de vários produtos regionais, gerando emprego e renda.
Sim, há problemas e problemas graves como o aumento da criminalidade. Mas só um analista ignorante ou de má fé desconhece que esse aumento surgiu com a interiorização das facções criminosas que estão explorando o narcotráfico e o contrabando de armas que entram livremente pelas fronteiras devido a omissão do Governo Federal. O debate é saudável, mas com certeza os acreanos não vão querer repetir governos que envergonhavam o Estado com corrupção e outras diatribe.

Assuntos desta notícia