Polícia interrompe festa de aniversário de facção e prende oito pessoas: ‘não vão se impor’ – Jornal A Gazeta

Polícia interrompe festa de aniversário de facção e prende oito pessoas: ‘não vão se impor’

Oito pessoas foram presas enquanto comemoravam os 26 anos de uma organização criminosa que atua em todo país. As prisões ocorreram no último sábado, 31, em dois bairros de Rio Branco.

A festa foi organizada com tema voltado ao próprio grupo, com bolo personalizado e painel que exaltava a organização. A Polícia Civil investigava o caso e o resultado da operação integrada foi divulgado na manhã desta segunda-feira, 2, em entrevista coletiva.

Em cada festa, segundo a polícia, haviam cerca de 100 pessoas. No local, a polícia encontrou bebida, cocaína e maconha.

O secretário de Segurança Pública, Paulo César Santos, disse que a operação teve como objetivo flagrar a ação do grupo.

“A ação possibilitou plotar a realização de uma comemoração referente a passagem do aniversário de duas organizações criminosas. Uma delas presente em todo país, mas que atua em parceria com outra aqui no estado”, explicou o secretário.

A comemoração se daria em endereços diferentes na região do Segundo Distrito da capital.

Das prisões que ocorreram, quatro pessoas tinham mandado de prisão em aberto, um estava com a tornozeleira rompida, outros dois foram presos em flagrante por associação a organização criminosa, e outro por porte ilegal de arma. Além das prisões, um menor também foi apreendido.

“Essa operação é simbólica por demonstrar o braço forte do estado no sentido de deixar claro para a sociedade que essas organizações, por mais que insistam, elas não vão se impor no estado democrático de direito e, segundo, por prender pessoas que vinham cometendo crimes de tráfico, homicídios e rompido o monitoramento eletrônico”, informou o secretário.

O delegado Marcos Cabral comandou a operação e disse que as investigações vão continuar.

“Tiramos de circulação pessoas importantes na hierarquia do crime organizado. Pessoas foram presas por porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas e participação em organização criminosa. Essas pessoas que organizaram essa festa foram devidamente flagranteadas e as investigações não vão cessar por aí”, pontuou.

Assuntos desta notícia