Policial civil é investigado por desvio de mais de R$ 34 mil pagos em fianças em delegacia no Acre – Jornal A Gazeta

Policial civil é investigado por desvio de mais de R$ 34 mil pagos em fianças em delegacia no Acre

A Polícia Civil abriu um processo administrativo disciplinar para investigar um policial civil suspeito de desviar mais de R$ 34 mil em fianças. A portaria determinando a apuração do caso foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) nesta quinta-feira, dia 1º. O documento diz que o dinheiro é proveniente de depósitos que foram recolhidos em inquéritos que tramitavam na delegacia onde o agente estava lotado.

A assessoria da Polícia Civil informou que quando alguém paga uma fiança o valor fica sob a responsabilidade do delegado e do escrivão que são os fiéis depositários do dinheiro. Eles recolhem o que foi pago ou apreendido e se tornam responsáveis pelo dinheiro.

Nesse caso, conforme a assessoria, a investigação vai apurar se houve a apropriação indébita. Caso isso seja comprovado, o policial pode sofrer penalidades e até ser expulso e a quantia devolvida ao Estado. Tudo isso deve ser apurado no prazo de 60 dias para que as partes sejam ouvidas no processo.

A publicação do DOE relata ainda que o policial teria se aproveitado do cargo que exercia na delegacia para se apropriar do dinheiro. O caso teria ocorrido em 2016 e apurado em inquérito policial que posteriormente foi encaminhado à Corregedoria Geral da Polícia Civil (Corregepol).

O homem, conforme a portaria, recebia os valores das finanças, mas não fazia o depósito dentro do prazo legal. Ele fazia os depósitos somente após cobrança da corregedoria o que causou suspeitas. Além de transgressão, a Polícia Civil afirma que o caso configura ato de improbidade administrativa.

Assuntos desta notícia