Policial Federal é preso acusado de premeditar morte da própria filha de 3 meses – Jornal A Gazeta

Policial Federal é preso acusado de premeditar morte da própria filha de 3 meses

A polícia prendeu no último sábado o policial federal Dheymersonn Cavalcante, ele foi conduzido à Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), após a morte da suposta filha Maria Cecília, de apenas três meses de idade, em Rio Branco.

A mãe da criança alega que Dheymersonn e a mãe dele deram duas mamadeiras de leite industrial para o bebê com a intenção de matar. O policial e a enfermeira Micilene Souza, tiveram um breve relacionamento e quando ela engravidou, ela conta que ele não aceitou a gravidez, pediu que ela abortasse e mesmo diante de sua recusa, ele tentou em algumas situações forçar um aborto. Após o nascimento da criança, o PF pediu um exame de DNA.

Na última sexta-feira, o pai  e a avó de menina pediram para busca-la para levar a pequena para casa para tirar umas fotos de família. A avó da criança contou que teria alimentado a criança com as duas mamadeiras de leite artificial, segundo Micilene, mesmo sabendo que não poderia. Depois disso, a bebê passou mal e o pai teria acionado o Samu. A mãe da criança afirmou que chegou a ligar várias vezes para o pai para saber como a menina estava e que ele se negou a passar informações. De acordo com ela, depois de algumas horas que o pai pediu que ela fosse até o hospital e soube da morte da criança.

No atestado de óbito da criança, consta que a causa da morte foi bronco aspiração. O enterro do bebê foi realizado neste último domingo, dia 10.

Ainda devem ser ouvidos os médicos e paramédicos do Samu que atenderam a ocorrência e os médicos que atenderam a criança no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco. A Polícia Federal afirmou que não iria se manifestar sobre o caso.

Dheymersonn Cavalcante
Assuntos desta notícia