Política Local – 11.04.2019 – Jornal A Gazeta

Política Local – 11.04.2019

Não deu

A tática do ex-prefeito Tião Bocalom de levar o PSL à base governista acabou não dando certo. A reunião para tratar sobre o assunto estava marcada para a noite de quarta-feira, porém, o presidente regional da legenda revogou a convocação.

Afrontou o estatuto

Nos bastidores, a notícia que circula é que muitos dirigentes do partido estariam revoltados com Bocalom, inclusive, acusando-o de afrontar o estatuto do partido.

PSTU

Notícias dão conta de que David Hall estaria de olho na presidência do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU). As tratativas já estão bem avançadas.

Avante

Depois que o PSH se fundir ao Podemos, Manoel Roque ficou sem um teto para comandar. Mas, parece que será por pouco tempo. Chegou a essa Coluna a informação de que estaria articulando assumir o comando do Avante. Vejamos!

Com vergonha?

O vereador Emerson Jarude (sem partido) não deixou passar o resultado do Ranking dos Políticos, plataforma que classifica senadores e deputados federais do melhor para o pior, publicado na semana passada. Frisando que o Congresso “não é lugar para amadores”, o parlamentar lembrou que um acreano está entre os cinco piores.

Tem razão

“É preciso muito esforço para ser o pior porque são 513 deputados federais e 81 senadores e o ex-vereador Manuel Marcos, agora deputado federal, aparece na lista”, disse Jarude.

Em silêncio

Sobre o resultado da pesquisa, o deputado federal Manoel Marcos (PSB) ainda não se pronunciou. E muito provavelmente não o fará. Que resposta dará para sua pífia atuação na Câmara?

Puxão de orelha

Depois da saia justa entre Legislativo estadual e Ministério Público do Estado, após o deputado Roberto Duarte pedir respeito ao MPE e declarar que a promotora Alessandra Marques não tem competência para recomendar que os atos praticados pela presidente da Ageac sejam mantidos, foi a vez do governador Gladson Cameli. “É inaceitável que outros poderes queiram interferir no Legislativo”, disse o progressista.

Admitiu

O vice-governador Major Rocha admitiu ontem, durante a coletiva de balanço dos 100 dias do governo de Gladson, que o índice de violência no Acre é alto, apesar do trabalho das forças de Segurança. Novidade? Nenhuma.

Fazer mais

Apesar de uma pequena “queda” na criminalidade no estado, o acreano continua buscando a tal sensação de segurança. Pelo menos nessa área, não há o que se comemorar nesses primeiros cem dias.

Avaliação

Ao fazer uma avaliação do governo de Cameli, o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) fez questão de frisar que a principal oposição sofrida pelo progressista não foi por políticos de partidos como o PCdoB e o PT. De acordo com ele, o principal opositor no período foi o Diário Oficial do Estado. Verdade!

Vários

Os maiores erros do atual governo estão registrados no Diário Oficial. Exemplo? A nomeação de um vereador para administrar o núcleo da Secretaria de Educação em Sena Madureira. O ato levou o governador a perder o apoio do prefeito Mazinho Serafim (MDB).

Mais exemplos I

Outro exemplo é a nomeação de duas pessoas para cargos de direção na Funtac sem a mínima capacidade técnica, indo contra seu discurso de campanha “de colocar as pessoas certas nos lugares certos”.

Mais exemplos II

O último caso, e mais emblemático, foram os decretos com as indicações para a Ageac e o Acreprevidência, feitas sem antes passar pelo aval da Assembleia Legislativa.

Acessível

Mas, uma coisa não se pode negar, Cameli é um governador acessível, humilde e aberto ao diálogo.

Candidata em 2020

O vereador Romário Tavares (MDB) “lançou” nesta semana a pré-candidatura da deputada federal Jéssica Sales, à Prefeitura de Cruzeiro do Sul. Ilderlei Cordeiro terá uma concorrente de peso.

Liderança

A fala de Tavares repercutiu muito em Cruzeiro do Sul. A notícia sobre a possível candidatura de Jéssica foi bem aceita pela população.

Nada certo

Não há nada certo quanto à candidatura de Jéssica à Prefeitura de CZS. A ideia foi apenas suscitada e colocada na ordem do dia. Mais uma coisa é certa, as chances de vitória da emedebista são reais.

Com poder

Sobre a reunião ocorrida entre o governador e os deputados estaduais da base, ocorrida na tarde de terça-feira, a notícia que se tem é que o chefe do Executivo deu amplos poderes de articulação política ao assessor e articulador, ex-deputado Ney Amorim. Nem mesmo o chefe da Casa Civil, Ribamar Trindade, terá autonomia para desfazer o que o ex-petista determinar.

Assuntos desta notícia