Política Local – 15.03.2019 – Jornal A Gazeta

Política Local – 15.03.2019

É atuante

Aos que achavam que o vereador João Marcos Luz (MDB) seria uma figura apagada no parlamento municipal, enganou-se redondamente. Tem sido firme em seus discursos, feito bastantes questionamentos e, consequentemente, incomodado alguns colegas.

Não creio

Há quem diga que ele está sendo orientado pelo colega de partido, o deputado estadual Roberto Duarte (MDB), de quem assumiu a vaga. Não vejo nada de errado nisso. Quando se é marinheiro de primeira viagem, conselhos sempre são válidos.

Sem razão

Luz não é bobo. Se decidiu seguir essa linha no parlamento municipal é porque sabe o que está fazendo. Estranho seria se ele fosse oposicionista e fizesse a defesa da prefeitura de Rio Branco. E quanto aos excessos, uns pecam por falar demais, e outros por falar de menos, portanto, aos que os criticam, fazem sem razão.

Todo mundo preso

Ainda sobre o vereador Luz, ontem, durante sessão na Câmara, causou um alvoroço ao afirmar que os empresários que realizaram o ‘Ruas do Povo’ deveriam ser processados e presos. Disse ainda que procurou a direção do Depasa para solicitar a realização de uma auditoria no programa.

Já existe

Independente do pedido do vereador, já existe uma auditoria em andamento. Foi uma das primeiras atitudes tão logo o novo gestor assumiu a pasta. É uma investigação válida, tendo em vista que a qualidade dos asfaltos não é lá essas coisas.

Duramente

João Marcos defende que haja uma dura investigação com relação ao projeto Ruas do Povo, haja vista que dezenas de ruas apresentaram problemas antes mesmo de sua conclusão. “Devem ser investigados, processados e presos”, diz.

Mesma coisa

A base de apoio ao Governo do Estado nessa nova legislatura na Aleac não muda em nada da antiga. Na legislatura passada, tão logo que começaram os trabalhos no parlamento estadual, o que mais se via eram os deputados da situação fazendo crítica ao governo. Na nova legislatura não tem sido diferente.

Ver para crer

Pelo menos na legislatura passada, na hora de votar os projetos, a base se unia o que acredito que não acontecerá na atual. Vamos esperar.

Retirado de pauta

O desembargador-relator, Pedro Ranzi, retirou da pauta da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Acre o processo do vereador José Carlos Juruna, que analisa o recurso que pode inocentar ou manter a sentença ao qual o parlamentar foi condenado.

Em Brasília

O governador Gladson Cameli participou, em Brasília, de uma reunião no Tribunal de Contas da União com o ministro Aroldo Cedraz, para discutir a liberação do Auxílio Financeiro de Fomento das Exportações (FEX). Em fevereiro deste ano, o TCU se posicionou que o Governo Federal não teria mais nenhum tipo de obrigação em repassar o auxílio financeiro, via FEX, aos Estados e Municípios.

FEX

O FEX é a compensação aos estados em decorrência do que se deixa de arrecadar de ICMS, por causa da exportação, via Lei Kandir. A lei prevê que não incidirá imposto sobre operações que destinem ao exterior mercadorias, inclusive produtos primários, como é o caso do agronegócio, e produtos industrializados semielaborados, bem como sobre prestações de serviços para o exterior. Um valor que seria de extrema ajuda ao Estado, diante da crise financeira que nos assola.

Nada certo

Ainda sobre Cameli, apesar de o governador ter vislumbrado ao ministro da Casa Civil, Onix Lorenzoni, que a bancada acreana votaria favorável à aprovação da Reforma da Previdência, pelo andar da carruagem, o cenário é outro.

Divididos

Os deputados federais demonstram estarem divididos quanto ao assunto. Uma matéria do Jornal Valor Econômico mostra que dos oito parlamentares, somente Flaviano Melo (MDB) se declara favorável.

Parcialmente favoráveis

Os deputados Alan Rick (DEM) e Mara Rocha (PSDB) aparecem “parcialmente favoráveis”. Pela ligação que tem com o presidente Bolsonaro, muito provavelmente o democrata votará favorável.

Contrários

Somente dois parlamentares se declaram contra a reforma: Perpétua Almeida (PCdoB) e Jesus Sérgio (PDT). Os que até agora não afirma nem ser contra e nem a favor e constam no painel do Valor como indefinidos são os deputados Manuel Marcos (PRB), Vanda Milani (Solidariedade) e Jéssica Sales (MDB).

É favorável

Em recente reunião de governadores em Brasília, Gladson Cameli reafirmou seu posicionamento de ser favorável à reforma da Previdência, como saída para que os Estados voltem a respirar.

Assuntos desta notícia