Política Local – 15/05/2019 – Jornal A Gazeta

Política Local – 15/05/2019

Expulso

O  deputado estadual Fagner Calegário será expulso do Partido Verde. Mas, calma, leitor. Ele não se tornou persona non grata dentro da sigla. Ao contrário, sairá em paz com todos os dirigentes. A expulsão foi a forma legal que a legenda encontrou para evitar que ele perca o mandado.

Novos ares

Em fala à imprensa, a presidente do PV no Acre, Shirley Torres, frisou que “Calegário tem todo direito de trilhar outros caminhos”.

Apenas rumores

Apesar de ter sido ventilado na imprensa que Calegário iria se filiar ao PSD, do senador Sérgio Petecão, até o momento não há nada confirmado. O que se sabe é que o convite foi feito e o deputado estava propenso a aceitar.

Na base?

Mesmo que se filie ao PSD, não creio que Calegário vá aderir à defesa do governador Gladson Cameli (PP). Vai se contradizer. Deverá seguir uma linha independente, assim como o colega Roberto Duarte (MDB).

Candidato

Ainda sobre o PV, Shirley Torres também confirmou Pedro Longo na disputa pela Prefeitura de Rio Branco. O desejo de ter candidatura própria começou a surgir logo após o partido ter adotado a linha independente. O martelo ainda não foi batido, mas as chances são bem reais.

Polêmico

O vereador N. Lima (PSL) provou, por diversas vezes, que não tem papas na língua. Sua sinceridade, porém, muitas vezes vem acompanhada de exageros e desrespeitos. E foi exatamente isso que aconteceu ontem, durante sessão na Câmara, ao afirmar que  estão plantando maconha nas universidades federais. “Reitores estão sendo presos e estão plantando maconha nas universidades”, disse o oposicionista.

Marca registrada

Exonerar sem avisar. Essa tem sido a marca registrada do governo de Gladson Cameli (PP). A nova vítima da canetada sem aviso-prévio foi o vice-presidente da Junta Comercial do Acre, Jurilande Aragão. À imprensa, o empresário disse que não tinha discernimento nenhum de que seria tirado do cargo. “Acordei e um amigo me avisou por telefone que o meu nome estava no Diário Oficial como exonerado”.

No lugar 

A empresária Adelaide de Fátima ficará no cargo.

Jogada

Jurilande acredita que a sua exoneração é resultado de arranjo político. Nos bastidores o que se comenta é que a nomeação de Adelaide é fruto da indicação do empresário João Salomão.

Em pauta

E a balsa que faz a travessia entre o bairro Sibéria e o centro de Xapuri voltou ontem a ordem do dia na Assembleia Legislativa. O deputado Antonio Pedro (DEM) denunciou que há cerca de 11 dias a balsa está parada, por determinação do Corpo de Bombeiros. Tem furos no casco. Mesmo tendo ciência do problema, o Governo do Estado ainda não tomou nenhuma providência.

Sem resposta

Antonio Pedro reforça que procurou o Deracre e a Seinfra para cientificá-los do problema, porém, até o momento, nada foi resolvido. Descaso total!

Isolados 

Os vereadores de Xapuri chegaram a alugar uma balsa de madeira para evitar o isolamento dos moradores do bairro Sibéria. Porém, corre o risco de ser também interditada a qualquer tempo.

Revoltados

Os deputados Roberto Duarte (MDB) e Edvaldo Magalhães (PCdoB) também se pronunciaram a respeito. Revoltados, eles cobraram uma ação célere do governo.

Ponte

A construção de uma ponte ligando o bairro Sibéria e o Centro do município tem sido pleiteado pelo democrata desde o primeiro dia de sessão na legislatura passada. Uma pauta antiga que circula no plenário da Aleac.

Na cola do Gladson 

Inclusive, Antonio Pedro já teria cobrado o governador Gladson Cameli quanto à questão e recebeu a garantia de que a ponte sairia. Pelo andar da carruagem, ponte construída só no campo dos sonhos. Mas o democrata tem legitimidade para cobrar. Esse é um assunto que está longe de ser resolvido.

Mentira

O governador Gladson Cameli desmentiu os rumores de que a nova reforma administrativa irá aumentar cargos comissionados na estrutura governamental, e tampouco que vai aumentar o número de Secretarias.

Aprovado 

O nome do servidor público Francisco Assis, que estava respondendo interinamente pelo Instituto Acreprevidência, órgão responsável por gerir as aposentadorias dos servidores públicos, foi aprovado por unanimidade na Assembleia Legislativa do Acre. Primeira vitória de Tchê enquanto líder do governo. Fica o registro.

 

Assuntos desta notícia