Política Local – 17/08/2019 – Jornal A Gazeta

Política Local – 17/08/2019

Reservado

O vice-governador Major Rocha (PSDB) está ‘zen’ nos últimos dias. Preferiu sair um pouco de cena, cuidar mais das agendas governamentais que dos bastidores da política. Tem horas que é necessário sair de campo, tomar uma água para voltar com força total.

O governador Gladson Cameli aproveitou a última quinta-feira, 15, para participar do encerramento do Novenário de Nossa Senhora da Glória, em Cruzeiro do Sul, com uma grande procissão. Como faz todos os anos, Cameli esteve com a família na festa religiosa e foi abraçado por muitos. Popularidade em alta no início do mandato, ainda.

Incêndios

Não era para se ter outro cenário, que não este de fumaça e mais fumaça. O presidente Jair Bolsonaro e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, são os maiores defensores das mudanças de produção na Amazônia.

Prudência

Faltou ao governo uma campanha educativa sobre os riscos de queimadas desordenadas. É compreensível que os pequenos agricultores possam fazer suas roças. Não se tem mecanização em toda a Amazônia ainda, mas faltou prudência do governo.

Alerta

Com o aumento de focos de calor no Acre, o governador Gladson Cameli decretou estado de alerta para o risco de incêndios ambientais. Só no começo de agosto foram mais de 5 mil focos registrados pelos satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Privatizar?

O Boletim de Finanças dos Entes Subnacionais, ligado ao Tesouro Nacional, revelou que o Acre tem sete empresas estatais, em que o Estado atua como acionista, que não trazem o menor retorno para os cofres públicos. Ao contrário, estão esvaziando. Só em 2018, foram mais de R$ 18 milhões em subvenções.

Dado ruim

Acre e Rio de Janeiro são os únicos em que os negócios que os governos apostaram não decolaram, de acordo com o Boletim. O Rio de Janeiro tem 11 empreendimentos totalmente dependentes do dinheiro do contribuinte fluminense.

Independentes

Com as direções do PDT, PSB, PSL e PSDB tentando controlar seus mandatos na Câmara, os deputados federais desses partidos, um total de 20, buscam a criação de um bloco informal para trocar ideias e buscar saídas para a crise instalada após a votação da reforma da Previdência. O deputado acreano Jesus Sérgio está entre os 20.

Lupi, não será Lupi

O presidente do PDT, Carlos Lupi, precisa pensar bem antes de expulsar 8 deputados do PDT. Seria uma devasta no Partido. Cada deputado é responsável por trazer quase R$ 3,5 milhões. Mas, Lupi diz que não está preocupado com isso. Aguardar para ver.

Assuntos desta notícia