Projeto Cantando e Encantando leva música e diversão para Hospital do Câncer – Jornal A Gazeta

Projeto Cantando e Encantando leva música e diversão para Hospital do Câncer


Após o sucesso da primeira edição, o projeto ‘Contando e Encantando’ retorna suas atividades, desta vez no Hospital do Câncer do Acre. O objetivo da iniciativa é proporcionar momentos de distração aos pacientes que estão em tratamento na unidade hospitalar.

Segundo o idealizador do projeto, Saulo Andrade, as histórias e músicas proporcionam momentos de criatividade e imaginação, deixando o ambiente mais leve. “O objetivo é alcançar as crianças, cuidadores, funcionários, com a contação de histórias e com a música fazendo com que eles se distraiam um pouco”.

A primeira edição do projeto ocorreu em janeiro deste ano e contou com o apoio da prefeitura, por meio da Fundação Garibaldi Brasil (FGB). Andrade conta que gostou de escrever projetos sociais e decidiu montar uma empresa de criação de projetos socioculturais.

Ao todo, cinco pessoas participam do projeto social, sendo um estudante de artes cênicas, um músico uma pessoa da área de filosofia e outro da literatura portuguesa, além de Saulo.

“Os benefícios dos contadores de estórias em hospitais há muito já são comprovados, não somente por familiares que estão no local, mas também pelas equipes de profissionais que estão atuando junto aos internos”.

A primeira apresentação desta edição aconteceu na quinta-feira, 12, quando mais de 20 pessoas entre crianças, acompanhantes e  funcionários, participaram do momento de descontração.

“Observamos que principalmente as mães e acompanhantes sorriam constantemente. As crianças em tratamento ficavam atentas e interagiam com a contação de estórias. As enfermeiras muito gratas nos ajudando, participando, cantando, pois nos relataram que não tem nenhuma atividade para as crianças. Também vieram funcionários de outros setores como serviços gerais. Foi muito emocionante”, relatou.

As próximas atividades devem ocorrer nos dias 18, 24 e 31 deste mês. Porém, segundo Saulo, as datas podem ser alteradas de acordo com a demanda do hospital.

Assuntos desta notícia