Quase 1.200 títulos de terra são entregues no Santa Inês – Jornal A Gazeta

Quase 1.200 títulos de terra são entregues no Santa Inês

O governador Tião Viana realizou no começo da noite desta sexta-feira, 10, a entrega de 1.172 títulos definitivos de propriedade para moradores do bairro Santa Inês, na Capital. O ginásio da Escola Estadual Antônia Fernandes de Freitas foi pequeno para a grande quantidade de moradores que foram viver o momento histórico em que poderão chamar o lugar onde vivem de “meu”.

“Atingimos mais de 30 mil famílias com o título de terra no Acre. Ontem soube que pessoas espalharam por aqui que esse título não vale nada, mas a gente não vai se incomodar com quem vai contra um trabalho de honra como este. Porque uma família que tem um bem está cumprindo os desígnios da democracia. Essa é a missão do governo: trabalhar pelo respeito e a dignidade na vida das pessoas”, disse Tião Viana.

O título foi entregue de forma completamente gratuita aos moradores. Gente como Maria das Graças da Silva, que não conteve a emoção ao receber o documento. “Para mim é uma felicidade imensa. Vim do Seringal Envira e comprei um pedacinho de terra aqui no Santa Inês. Agora  tenho orgulho de ter meu título. A minha casinha caiu uma parte, mas agora vou conseguir um financiamento com este título e reerguê-la, se Deus quiser”, conta.

A presidente do Instituto de Terras do Acre (Iteracre), Janaina Guedes, ressalta que esta é só uma etapa do Santa Inês, e todos os moradores receberão o título. “Esse é um trabalho sério, bem feito, com entregas registradas que ninguém precisará nem mesmo ir ao cartório para validar. As pessoas que não receberam ainda é porque a impressão saiu ilegível ou houve erro de digitação. Elas poderão ir ao Iteracre resolver suas pendências e receber seu título”, explica.

Já para o prefeito Marcus Alexandre, o momento é de fortalecer as parcerias que trazem benefícios para o povo. “Quero agradecer ao governador, por acreditar que é possível fazer um investimento desses no Santa Inês. Regularização fundiária não é algo fácil. E vamos juntos enfrentar os desafios que Rio Branco tem pela frente”, enfatizou. (Samuel Bryan / Agência Acre)

Assuntos desta notícia