Reconfortante – Jornal A Gazeta

Reconfortante

Em meio a tanta violência e insensatez, é reconfortante conferir os resultados de um dos programas mais edificantes e de alcance social que vem sendo desenvolvido pelo Governo do Estado, o Quero Ler, que visa erradicar o analfabetismo no Acre.
Como se divulgou ontem, o programa já alfabetizou quase 50 mil acreanos e a meta é beneficiar ainda cerca de 10 mil para a erradicação total de uma das chagas mais dolorosas que atingiam, sobremaneira, as populações do interior do Estado, uma das heranças perversas do “coronelismo de barranco” dos tempos do seringal.
Mesmo com todas as dificuldades de recursos financeiros, o governador Tião Viana fez questão de priorizar as condições necessárias para que os professores e voluntários chegassem às localidades mais distantes, com a concessão de motocicletas e salas de aulas, mesmo que improvisadas, para que esses acreanos tivessem acesso a um dos mais elementares direitos da pessoa – saber ler e escrever e com isso melhorar suas condições de vida.
Como se assistiu anteontem na entrega de mais algumas motocicletas, era visível e comovente a alegria dos que foram alfabetizados, traduzida em cartazes e até emum poema, como o do aluno Raimundo Cabral, que vale a pena ser transcrito:
“Na floresta eu nasci, na floresta eu me criei/Como criança não pude estudar./Agora, com esse programa na escola eu vou entrar./Como a aula é à noite, aqui dá para estudar e trabalhar./Assim, a vida vai melhorar”.

Assuntos desta notícia