Reitora da Ufac mostra preocupação com alguns pontos do programa ‘Future-se’ – Jornal A Gazeta

Reitora da Ufac mostra preocupação com alguns pontos do programa ‘Future-se’

“Alguns pontos nos deixaram preocupados”, disse a reitora da Universidade Federal do Acre (Ufac), Guida Aquino, sobre o programa apresentado pelo Ministério da Educação (MEC), o “Future-se”.

Na manhã desta quinta-feira, 18, a reitora falou durante coletiva de imprensa sobre o programa que pretende aumentar verba privada no orçamento das universidades federais. O ‘Future-se’ foi apresentado esta semana na sede do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em Brasília.

Segundo Guida Aquino, ainda é cedo para dizer que a instituição vai aderir ao programa. “Vamos analisar melhor. No momento não posso dar opinião sobre o projeto”.

Apesar de não opinar sobre os possíveis benefícios do projeto, a reitora afirma que o Future-se são ações que algumas universidades brasileiras já promovem.

Já com relação a possibilidade de cobrança de mensalidade aos estudantes de cursos superiores, Aquino garantiu que sairá em defesa das universidades federais.

“Quero deixar claro que não abriremos mão da defesa das universidades federais, nem da nossa autonomia universitária. Ela é constitucional. Vamos lutar para que a lei não seja ferida”.

FOTO/ REPRODUÇÃO REDE AMAZONICA

Estudantes estão preocupados com corte de 30%

Estudantes e servidores da Ufac estão preocupados com o corte de 30% nos recursos federais, o que representa R$ 15 milhões a menos no orçamento da universidade. Estudantes estão organizando uma mobilização, que pode virar paralisação, para o próximo dia 13 de agosto.

Caso haja corte, a Ufac pode parar as suas atividades em agosto, quando começa o segundo semestre do ano letivo. A falta de recurso atinge diretamente gastos como água, energia, terceirizados, obras, equipamentos e realização de pesquisas.

Além disso, o corte também pode comprometer o funcionamento do Restaurante Universitário (RU) e atividades básicas da instituição. Do total de 278 bolsas de iniciação científica, 75 foram canceladas. Também foram suspensos editais para bolsas de extensão e estágio na instituição.

O Conselho Universitário deve se reunir para decidir se haverá paralisação no dia 13 de agosto. Ainda não há data definida para o encontro.

“Uma interrupção no segundo semestre atrasaria a vida de quase 10 mil alunos”, disse o presidente do DCE, Richard Brilhante.

Por meio da Assessoria de Comunicação, a Ufac informou que a agenda da reitora Guida Aquino, em Brasília/DF, foi apenas para participar da apresentação do projeto Future-se. Por esse motivo, não há novidades com relação as tratativas com o Governo Federal sobre o corte orçamentário.

Assuntos desta notícia