Rota Goiás: Polícia Civil prende vigilante em posse de mais de seis quilos de cocaína – Jornal A Gazeta

Rota Goiás: Polícia Civil prende vigilante em posse de mais de seis quilos de cocaína

Trabalho de investigação resultou na prisão de mais de 6 quilos de cocaína encontrados escondidos na lateria de um carro que estava era embarcado em uma cegonha a caminho do estado de Goiás. A apreensão ocorreu na tarde de segunda-feira, 5, em Rio Branco.

A ação foi desencadeada pela Delegacia de Repreensão a Entorpecentes (DRE) que descobriu o proprietário do veículo, Jasiel Lima de Araújo, de 37 anos, que trabalha como vigilante, que foi preso em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

Após a apreensão do veículo, agentes realizaram nova busca e encontraram mais um quilo de cocaína em outro compartimento do carro que seguiria para Goiás.

O resultado da ação policial foi apresentado na Divisão de Investigações Criminais (DIC) na manhã desta terça-feira, 06. O investigado negou ser o dono da droga e disse que estava enviando o carro para um comprador no Estado de Goiás que também já está sendo investigado.

Para o delegado Pedro Resende, coordenador da ação da especializada, a droga seria comercializada no Estado de Goiás ao valor de R$ 300.000, 00(trezentos mil reais), dinheiro que iria financiar organizações criminosas. “Em depoimento ele disse que nem sabia da existência da droga. Mas, ele que pagou todas as despesas do transporte até Goiás. Estava sendo investigado há um bom tempo pela equipe da DRE. Na data de ontem conseguimos êxito em localizar o carro que ele estava mandando a droga”, Disse o delegado Pedro Resende.

As investigações apontam que os criminosos estavam utilizando o serviço de cegonhas para enviar drogas para o Estado de Goiás. “Provavelmente essa droga veio do Peru, entrava em solo acreano e aqui era escondida em um carro, colocado em uma cegonha [carro utilizado para transporte de outros veículos] legal para dificultar o trabalho da polícia e alguém recebia essa droga em Goiás”, concluiu Resende.

O trabalho de investigação vai continuar no sentido de identificar o receptador da droga e pedir, junto ao poder judiciário a prisão do investigado. A união das forças de segurança estão se intensificando no sentido de descobrir rotas de tráfico de drogas e prender quem incidir nesse tipo de crime.

FOTO/ ASSESSORIA SISP
Assuntos desta notícia